A A
RSS

Community 02 x 09 – Conspiracy Theories and Soft Defenses

por

25 de novembro de 2010

Receituário, TV

Finalmente um episódio sensacional. A história da aula falsa cursada por Jeff leva Annie a uma rede de conspirações, enquanto Troy e Abed constroem um gigantesco forte de travesseiros e cobertores. Os gêneros da vez são os filmes de conspirações/mistério e também as produções de guerra.

“Community” continua se esquecendo das relações entre os personagens e apostando na paródia cinematográfica, mas dessa vez fez o trabalho direito. Primeiro, “enxugou” a história, retirando os personagens que não importavam para a trama. Assim, Shirley, Britta e Peirce praticamente não dão as caras.

Depois, copiou com cuidado ângulos, movimentos de câmera e trilha sonora apenas para subvertê-los. A barba por fazer de Jeff e a ambientação de boa parte da história à noite são detalhes que divertem exatamente por serem reconhecíveis. Assim como a perseguição pelos “túneis” do forte de Abed e o “atentado” ao carrinho de Annie.

O episódio conseguiu construir uma história confusa que funciona muito bem para mostrar como estes filmes de mistério muitas vezes não tem sentido nenhum, apostando na surpresa pela própria surpresa. O momento “assassinato A Origem”, com um mistério dentro de outro mistério dentro de outro mistério é hilário, assim como a forma que Troy e Abed conduzem sua nova “sociedade”.

Ao chegar neste nono episódio, parece que é preciso olhar para “Community” de forma diferente. A primeira temporada apostou no relacionamento entre aquelas pessoas de personalidades tão diferentes. As situações se construíam em torno deste relacionamento e o foco era nos personagens.

Parece claro que para este segundo ano da série foi feita uma escolha pela forma narrativa em detrimento dos personagens. Jeff, Shirley, Abed, Troy, Britta, Annie e Pierce (e Shang) são personagens cada vez mais esvaziados e com suas personalidades moldadas de acordo com a necessidade da situação.

A escolha pela paródia sistemática de gêneros obriga que eles se apresentem como personagens próprios (e exagerados) de cada gênero, tendo uma ou outra de suas características próprias ressaltadas. A princípio, isso não é problema.

A expectativa de quem acompanhou a primeira temporada parecia ser a de assistir à evolução daqueles personagens e da amizade entre eles. A mudança neste segundo ano obriga a quebra de expectativas e um olhar diferente para a série.

“Community” agora precisa ser vista como uma paródia muito bem feita de outras produções. Suas escolhas narrativas beiram a genialidade e conseguem fazer graça por jogar com nosso conhecimento cinematográfico. “Conspiracy Theories and Soft Defenses” é a prova de que a série consegue fazer muito bem o que se propôs.

Este episódio foi especial porque, além do cuidado com a forma, jogou ali – quase que para passar despercebido – uma declaração de amor de Annie para Jeff. Foi apenas um detalhe no meio de uma condução perfeita de uma paródia das teorias da conspiração. Mas nos permitiu uma breve espiada na relação entre aqueles personagens. E isso fez toda a diferença.

Tags: , , , ,

1 Comments For This Post

  1. Nessim Says:

    A cena do tiroteio dentro da sala de estudos foi uma das melhores coisas da temporada. Mas como disse o Renne, também sinto falta de histórias em que o foco seja a evolução dos personagens e a interação entre eles.

    Ah, quando vocês vão fazer resenhas sobre 30 Rock, The Office, Modern Family, Big Bang Theory ou Family Guy? Mesmo que fosse uma resenha falando de como está sendo desenvolvida a temporada, não se apegando a apenas um episódio.

Leave a Reply

*

Pílula no Facebook

Enquanto isso, no Twitter

Arquivos

Categorias

-->

resume writing services