Sexo Sem Compromisso

Nossa avaliação

[xrr rating=2.5/5]

Ah, Natalie… Se existe um único motivo para se assistir a “Sexo sem Compromisso”, é ela. Bonita, carismática, boa atriz… Ela salva o filme da mesmice das comédias românticas, apesar de pouco poder fazer com o roteiro sem graça e a direção burocrática (não foi desta vez que Ivan Reitman voltou à boa forma de “Os Caça-Fantasmas”…).

O pai do Jason consegue até imprimir um ritmo interessante no início da história de dois amigos que resolvem fazer sexo sem possuírem nenhum envolvimento romântico. Mas o excesso de tramas paralelas envolvendo coadjuvantes dispensáveis, flashbacks que não dizem a que vêm e a história previsível tiram a graça de se acompanhar esta comédia moderninha. A inversão dos papéis masculinos e femininos é interessante. Natalie Portman é Emma, mulher independente e bem resolvida sexualmente. Ashton Kutcher é Adam, um meninão ingênuo e passional. Os dois atores até que têm uma química, e seguram o filme como casal.

A história diverte até o momento em que a relação de sexo sem compromisso efetivamente tem início. As cenas não são eróticas (nada de Cine Privé avec Portman), o elenco de apoio mostra-se dispensável (apesar dos ótimos atores) e você já sabe o final da história antes mesmo do fim da primeira transa.

Err... acho que estamos indo meio rápido demais...

É melhor do que a maioria das bobagens que Kutcher está acostumado a fazer, e aqui ele insiste no mesmo personagem de sempre. Mas não chega a ser uma mancha no currículo de Portman. Ela leva o filme com graça até o final e acaba justificando a óbvia paixão despertada em Adam.

Mas vamos partir logo para o que importa. Top 5 momentos Natalie no filme:

1-      A primeira vez (em que ela aparece, claro). No meio de uma festa de universidade, entre várias beldades em trajes sumários, ela surge, com o cabelo estranho, e chama a atenção do Ashton Kutcher. E a de todo mundo na sala de cinema também.

2-      De roupão, carinha de quem ta gostando demais, ela finge que não quer nada para em seguida dar o bote no “coitado” do Adam… Ô dó.

3-      Dormindo de conchinha… Oh, boy.

4-      Chutando o pau da barraca no jantar com o pai de Adam, vivido pelo sempre divertido Kevin Kline.

5-      Bêbada e dando vexame. Até assim ela é puro charme…

O Pílula Pop pode até não recomendar “Sexo sem Compromisso”. Mas recomenda Natalie Portman. Sempre.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009