A A
RSS

HQs da semana: 18 de maio

por

24 de maio de 2011

Quadrinhos, Receituário

E a temporada dos grandes crossovers dá uma folguinha com poucos títulos fazendo tie-ins com as séries das duas grandes editoras. Vamos lá:

  • “Ultimate Spider-Man #158” deixa o aracnídeo do universo Ultimate com um pé na cova, mas com mais uma edição pra encher lingüiça antes do sinistro, que deve ocorrer na edição comemorativa #160 (que já vem ensacada e tudo). Peter Parker tem seu momento heróico e algumas sequências são de arrepiar um ou outro pelinho do braço, mas sobra menos em emoção do que falta em inteligência. É, parece que o Aranha vai morrer só porque os vilões estão tentando ser menos idiotas do que o de costume. Pelo menos a edição relembra alguns dos melhores momentos do título, com Mark Bagley arrasando na arte e Bendis escrevendo seus longos diálogos engraçadinhos e não deixando espaço para que nada realmente aconteça.
  • “Avengers Academy #14” coloca o Aranha na posição de professor convidado na academia dos Vingadores, e o resultado é bastante inesperado. O normal seria pensar que Peter Parker, o protótipo do herói adolescente angustiado e rotulado de “ameaça” pela sociedade seria capaz de se dar muito bem com os jovens aprendizes de herói. Mas o que acontece é uma sequência de tropeços por parte do aracnídeo, que acabam sendo fruto tanto da falta de jeito do teioso quanto da interferência surpresa de um vilão obscuro, mas bastante divertido. Destaque para as tiradas dos membros da “academia”, que mostram a Peter que os jovens de hoje são bem mais espertos que os adolescentes que Stan Lee costumava escrever.

  • Mas o maior destaque da semana vai para “Fables #105”. O título tem capengado um pouco desde a edição #100, com uma insistência besta em uma sátira dos super-heróis que, apesar de engraçadinha, descaracteriza um pouco os personagens. Depois do truque desonesto da edição anterior – que começou em meio a uma sangrenta batalha que não estava de fato acontecendo – o exemplar do mês traz uma conversa séria entre pai e filho, e que toma um rumo bastante inesperado com um personagem poderoso (mas teimoso) subitamente sendo convencido a ajudar nossos heróis. Fica armado o palco para uma grande batalha, e o fato de um dos combatentes não ser quem esperávamos só aumenta a tensão e a expectativa de um abalo ainda maior no status quo das fábulas no exílio. Se é que podemos falar em status quo em uma estória que passa por mais de uma revolução por ano…

Tags: , , , , ,

1 Comments For This Post

  1. Gustavo Martins Says:

    O nível de Fábulas continua nas alturas após 105 edições? O que eu li até agora (o que saiu por aqui) é sensacional. Espero que continue assim.

Leave a Reply

*

Pílula no Facebook

Enquanto isso, no Twitter

Arquivos

Categorias

-->

resume writing services