A A
RSS

Velozes e Furiosos 5 – Operação Rio

por

5 de maio de 2011

Cinema, Receituário

Fast Five

EUA, 2011

  • Dir: Justin Li
  • Elenco: Vin Diesel, Paul Walker, Dwayne "The Rock" Johnson, Jordana Brewster, Tyrese Gibson, Ludacris, Sung Kang, Gal Gadot, Joaquim de Almeida

Avaliação: ★★★½☆ 

Vin Diesel ignora Paul Walker para olhar... err... para o outro lado...
Vin Diesel ignora Paul Walker para olhar... err... para o outro lado...

 

Nunca pensei que um dia fosse assistir a um racha com carros da polícia e ao som do “Melô da Popozuda”. Essa é apenas uma das diversões que “Velozes e Furiosos 5” te proporciona. O quinto filme da série de carros tunados e fortões raivosos mantém a tradição dos roteiros que não fazem sentido nenhum, seja a motivação dos personagens, o desenvolvimento da trama ou até mesmo as cenas de ação (é bom se preparar para as licenças poéticas com as leis da física). Mas falando sério: quem vai ao cinema para ver um filme desses esperando grandes atuações e história surpreendente? Dentro daquilo que se propõe, “Velozes 5” entrega tudo o que se espera.

O filme funciona para o marinheiro de primeira viagem, já que trata de re-apresentar os personagens definindo suas características e talentos logo de cara. Mas é óbvio que são os fãs que irão mais se divertir: com uma vibe meio “Onze Homens e um Segredo” e meio “Missão:Impossível” a produção entrega um verdadeiro crossover dos principais rostos dos filmes anteriores, que interagem muito bem entre si e surpreendentemente possuem funções bem estabelecidas na trama. Pois vamos a ela: dessa vez Brian (Walker) e Dominic (Diesel) planejam um roubo de 100 milhões de dólares no Rio de Janeiro. Há uma transformação na estrutura da série (cenas de corrida intercaladas por diálogos que fazem a história andar) para o formato de um típico filme de roubo, do ladrão que rouba ladrão (no caso, o poderoso Reis, interpretado pelo português Joaquim de Almeida). Para prender o Dominic’s eleven, o governo dos Estados Unidos manda o policial Hobbs (The Rock) para a cidade maravilhosa.

E aí é muito tiro, explosão, carros-fetiche, mulheres bonitas, e até uma revisão histórica da colonização portuguesa (então quer dizer que eles não usaram da violência?). As cenas de ação funcionam muito bem, mas falta mais humor e sobra drama. O diretor Justin Li não é bom para esses momentos mais “introspectivos” e o filme cai todas as vezes que aposta nos diálogos.

"This is Brazil"
"This is Brazil"

O Rio de Janeiro do filme não é o da realidade (poucas cenas foram filmadas no Brasil), mas se encaixa muito bem na história, aparecendo como uma terra sem lei propícia para que aconteça tudo que é mostrado na tela. “This is Brazil” grita Dominic naquela que talvez seja a mais polêmica cena do filme.

E Diesel é mesmo o grande astro da franquia, carregando o filme com seu carisma. Aqui, com Brian e Mia (Brewster) em uma relação estável (e estável nessa série significa uma grávida pular de teto em teto durante uma perseguição na favela), a tensão sexual de Vin Diesel com Paul Walker passa para The Rock. A faísca entre os dois (com direito a reveladoras trocas de olhares e um aguardado rala e rola no chão) estabelece a dinâmica da história e a mútua atração justifica o absurdo dos acontecimentos finais.

Com sua nova interação entre personagens, cenas de ação bem construídas e muito barulho, “Velozes e Furiosos 5” é o melhor filme da série desde o primeiro. E a história está longe de ter um fim. Se você é fã, não pode perder a cena pós-créditos. “Velozes e Furiosos 6” logo estará em um cinema perto de você. E com direito a novidades surpreendentes.

Tags: , , , , , ,

Leave a Reply

*

Pílula no Facebook

Enquanto isso, no Twitter

Arquivos

Categorias

-->

resume writing services