A A
RSS

Compramos um Zoológico

por

22 de dezembro de 2011

Cinema, Receituário

We Bought a Zoo

EUA, 2011

  • Dir: Cameron Crowe
  • Elenco: Matt Damon, Scarlett Johansson, Thomas Haden Church, Colin Ford, Maggie Elizabeth Jones, Elle Fanning, Patrick Fugit, Angus Macfadyen

Avaliação: ★★★☆☆ 

Se não fosse pela presença de “Hunger Strike” do Temple of the Dog na trilha sonora, “Compramos um Zoológico” poderia até passar como um filme sem ligação alguma com Cameron Crowe. Após o fracasso de “Tudo Acontece em Elizabethtown”, o diretor de “Quase Famosos” retorna ao batente mais “amarrado”, despejando em menor quantidade as suas referências pop.

Mas algumas características de seu cinema ainda estão lá: a presença marcante do rock para embalar as cenas, coadjuvantes esquisitões, mistura bem equilibrada entre drama e comédia e o protagonista que vai de perdedor a vencedor em duas horas de projeção.

O herói da vez é Benjamin Mee, jornalista aventureiro que após a morte da esposa precisa cuidar sozinho dos filhos. Em busca de uma nova casa, acaba comprando um zoológico abandonado, e precisa, com a ajuda de seus funcionários, reerguer o lugar. A história – verdadeira – foi contada no livro “We Bought a Zoo”, e talvez por pela primeira vez não estar trabalhando em uma ideia original sua, Crowe parece mais inseguro, apelando para a fofa Maggie Elizabeth Jones todas as vezes que a trama não empolga (truque já usado pelo diretor em “Jerry Maguire”).

Matt Damon se sai bem em um papel que cairia perfeitamente em James Stewart, e o restante do elenco é equilibrado, apesar de poucos terem o que fazer com seus personagens não muito bem desenvolvidos (as exceções ficam com Scarlett Johansson e Thomas Haden Church).

É tudo construído direitinho, assumindo um certo tom fabulesco que leva a um final previsível e emocionante. Em época de crise financeira global, “Compramos um Zoológico” leva uma mensagem otimista de que não se deve temer fazer investimentos e que, mesmo sem dinheiro, vale a pena apostar em seus sonhos e se aventurar.

Poderia até ser Frank Capra, mas é Cameron Crowe. O que significa que as lágrimas que podem rolar serão ao som de alguma batida pop. No caso, Jònsi e seu Sigur Rós.

Tags: , , , , ,

Leave a Reply

*

Pílula no Facebook

Enquanto isso, no Twitter

Arquivos

Categorias

-->

resume writing services