A A
RSS

Em Busca do Ouro

por

12 de janeiro de 2012

Cinema, Overdose

Todo começo de ano é a mesma coisa. Não sei vocês, mas eu passo boa parte do tempo indo aos cinemas, tentando acompanhar as estreias mais impactantes em termos de crítica e público, para ter uma noção melhor de quais produções serão indicadas aos grandes prêmios: Globo de Ouro, Oscar, os prêmios dos Sindicatos (atores, produtores, diretores e roteiristas), entre outros. E sempre isso se mostra impossível. Sempre.

Por quê? Por um motivo muito simples. Ainda existe um intervalo de tempo enorme entre as estreias “oscarizáveis” lá nos Estados Unidos e aqui. É uma estratégia comercial, mas que, na minha opinião, poderia ser reformulada ou pensada de uma maneira mais inteligente. Os filmes mais importantes e comentados sempre chegam aqui em janeiro e fevereiro, às vezes até depois dos principais prêmios já terem acontecido, o que é uma pena. O Globo de Ouro mesmo já é no próximo Domingo, 15 de janeiro. E, para nossa sorte, já há alguns dos filmes indicados pela HFPA em cartaz.

Por isso, decidi fazer uma lista com os treze filmes mais importantes para você assistir nesse verão e não perder tempo com aquelas produções ruins. A lista com os indicados ao Oscar só sai oficialmente no próximo dia 24 de janeiro, mas vamos arriscar alguns palpites. Confira os nossos candidatos a “oscarizáveis” de 2012:

Não é um filme sobre o Prince
Não é um filme sobre o Prince
1. The Artist, de Michel Hazanavicius

Ainda sem data de estreia no Brasil, este filme francês está fazendo sucesso lá fora, tendo indicações nos principais prêmios do Cinema, incluindo seis Globos de Ouro. A história remete muito ao enredo de “Cantando na Chuva”: artista do Cinema mudo, George Valentin (Jean Dujardin) sofre com a transição para o Cinema falado. A diferença é que esta produção não tem diálogos e é em preto e branco! Uma bela homenagem à sétima arte. Quando estrear, não perca a oportunidade de assistir.

Filhos numa praia.
Filhos numa praia.
2. Os Descendentes, de Alexander Payne – estreia 27/01

Um drama com pitadas de comédia (ou será vice-versa?) somado a uma atuação bastante impactante do queridinho da América George Clooney jogaram essa produção na lista de favoritos de muitos críticos. Clooney vive um homem que tenta se reaproximar das filhas depois que a mãe/esposa sofre um acidente de barco. Uma mistura curiosa, que eu particularmente estou ansiosa para conferir.

Sempre teremos Woody Allen
Sempre teremos Woody Allen
3. Meia Noite em Paris, de Woody Allen – estreou no ano passado

Se você ainda não assistiu, não perca mais tempo: alugue imediatamente! A produção é, atualmente, a maior bilheteria dos filmes de Allen. E não é à toa. Com muita sensibilidade, essa obra faz uma grande homenagem a ídolos da Literatura, Cinema e Artes Plásticas, colocando em cheque uma questão que todo mundo, numa época ou outra da vida, se faz: se eu vivesse em outros tempos, como seria a minha história? Uma viagem imperdível.

Without the Beatles
Without the Beatles
4. Histórias cruzadas, de Tate Taylor – estreia 03/02

Nos últimos dias, à medida que as indicações aos prêmios dos Sindicatos eram anunciadas, uma pergunta pairava no ar: o que deu na cabeça dos “operários da indústria” para selecionar um filme como este? Simples. A temática “polêmica” que a obra apresenta. O longa conta a história de uma jornalista que decide escrever um livro sobre o preconceito racial no sul dos Estados Unidos na década de 60. O que boa parte dos críticos de cinema tem dito? Livro bom, filme ruim. Uma das combinações mais tristes (e infelizmente mais comuns) da história do Cinema. De qualquer forma, sempre vale a pena conferir e formar uma opinião própria. O grande destaque é a tocante atuação de Viola Davis, já indicada ao Oscar por “Dúvida”, e uma das grandes favoritas à estatueta de melhor atriz este ano.

Hurley Potter
Hurley Potter
5. A invenção de Hugo Cabret, de Martin Scorsese – estreia 17/02

Na Paris dos anos 30, um órfão que mora numa estação de trem sai em busca de uma chave misteriosa após a morte de seu pai. Primeira produção em 3D dirigida pelo mestre Scorsese, o longa tem três indicações ao Globo de Ouro, muitas outras nos prêmios dos Sindicatos e uma legião de cinéfilos babando. Como Scorsese é sempre Scorsese, nunca se deve deixar de assistir, não é mesmo?

Tudo pelo Oscar
Tudo pelo Oscar
6. Tudo pelo poder – atualmente em cartaz

Não bastasse um, são dois os filmes em que George Clooney brilha nesse começo de ano, com destaque para o fato de que essa produção também é dirigida por ele. A obra é baseada na peça “Farragut North”, escrita por Beau Willimon. Stephen Myers (Ryan Gosling), um membro da equipe do candidato à presidência dos Estados Unidos Mike Morris (o próprio Clooney), descobre as sujeiras em torno da política na corrida pela Casa Branca e descortina para nós um cenário nada agradável. Essencial para todos que querem entender um pouco mais de política e, porque não, do ser humano.

Como Agarrar um Prêmio
Como Agarrar um Prêmio
7 . Sete dias com Marilyn – estreia 10/02

Estou particularmente curiosa com relação a esse filme que, na minha opinião, não deve ser tão bom assim por um motivo muito simples: Marilyn Monroe é insubstituível. Michelle Williams terá de se superar como atriz (e muito) para me convencer como Marilyn, uma mulher que era tão voluptuosa e, ao mesmo tempo, tão inocente quanto uma criança. Acho que é complexidade demais e não vejo como a atriz dará conta. Veremos se eu estou errada ou não. De qualquer forma, o filme tem sido elogiadíssimo.

Brad Pitt boladão.
Brad Pitt boladão.
8.O Homem que Mudou o Jogo – estreia 03/02

Sei pouco sobre esse filme estrelado por Brad Pitt. O livro é baseado numa história real protagonizada por Billy Beane, gerente geral do time de beisebol Oakland Athletics que decidiu usar um novo método para escolher seus jogadores, numa tentativa desesperada de chegar ao título nacional em 2001. São quatro indicações ao Globo de Ouro, incluindo a interpretação do galã. A direção é de Bennett Miller (do ótimo “Capote“) e o roteiro é de ninguém menos que Aaron Sorkin (sim, aquele) e Steven Zaillian. Será que emplaca no Oscar?

J. Kevin Thatcher Nobbs
J. Kevin Thatcher Nobbs
9. J. Edgar (estreia 27/01), Precisamos falar sobre o Kevin (27/01), A dama de ferro (10/02) e Albert Nobbs (02/03)

São filmes que terão indicações, muito provavelmente, apenas nas categorias melhor ator/atriz. Os indicados devem ser Leonardo DiCaprio, Tilda Swinton, Meryl Streep e Glenn Close. As últimas três vão concorrer entre si. Vai ser um páreo duro!

Multi-homem
Multi-homem
13. O espião que sabia demais – estreia 13/01

As chances desse filme ser indicado ao Oscar são pequenas, mas ainda há quem aposte nele. Foi esquecido por boa parte dos prêmios, inclusive o Globo de Ouro, mas recebeu críticas muito boas. Um enredo impactante, bons atores, personagens interessantes. É uma pena que tenha sido deixado de lado. Mas quem sabe o pessoal da Academia não se lembra dele? A grande esperança é Gary Oldman, em uma atuação silenciosa e impecável. Detalhe: mesmo com um currículo invejável, ele nunca foi indicado a estatueta. A direção é do Tomas Alfredson do “Deixe Ela entrar” original, mas o roteiro adaptado tem mais chances de indicação que o cineasta sueco. Vale a pena assistir, de qualquer forma.

Observação:

Há outros filmes que devem ser indicados ao Oscar e não coloquei nessa lista, como As aventuras de Tintim: O segredo do Licorne (estreia 20/01), Rango (estreou ano passado) e Cavalo de Guerra (em cartaz), mas a nomeação deles ainda é bem incerta. Não acredito em Millennium – Os homens que não amavam as mulheres (estreia 27/01), a não ser que a Academia decida indicar Fincher a Melhor Diretor novamente. E A Árvore da Vida, uma das produções que mais deu o que falar em 2011, talvez só consiga uma indicação na categoria Melhor Fotografia. Mas talvez não tenha nem isso. De qualquer maneira, só no dia 24 de janeiro é que saberemos. Até lá!

Tags: , , , , , , , , , , ,

5 Comments For This Post

  1. Daniel Says:

    Michelle Williams como MM vai explodir seu cérebro e fazer você mijar na calça. Ela é espetacular, o filme é mé. E Dragon Tattoo tá acontecendo, fia, é a vida… O filme é bem melhor numa segunda assistida. Mas a história continua sendo Coleção Vaga-Lume.

  2. Mari Says:

    Hey, a lista pulou do 9 pro 13? 😉
    Ansiosa pra ver alguns aí. Também tô curiosa por esse “os Descendentes”.

  3. pilulapop Says:

    Nota da Editoria: Eram as 13 apostas e no 9º lugar temos 4 filmes “empatados”. 😉

  4. Mari Says:

    Ok, admito: contei os cartazes. 😉

  5. Mari Says:

    I mean, as imagens.

Leave a Reply

*

Pílula no Facebook

Enquanto isso, no Twitter

Arquivos

Categorias

-->

resume writing services