Looking 1×06 – Looking in the mirror

Mentirosos.
Mentirosos.

Oh, as mentiras que nós contamos a nós mesmos. Patrick mente que namora porque está usando um escapulário – palavra que ele não consegue pronunciar. Agustín mente ao apontar as inconsistências de Patrick, quando a pessoa com quem realmente está frustrado é ele mesmo. Dom mente que seu envolvimento com Lynn é só negócios, mas os dois sabem que a linha foi cruzada há tanto tempo que eles nem conseguem mais enxergá-la.

Enquanto Patrick prepara Richie para encontrar seus amigos – a versão gay, mais realista e menos ensaiada de conhecer a família – no aniversário de Dom, ele acidentalmente usa a palavra-com-N para se referir ao chico. O protagonista pode ter se arrependido no segundo após ter dito, mas o latino acha fofo e faz piada. Porque ele é uma pessoa boa. Os dois selam o compromisso com um escapulário sob uma bela luz natural e tudo parece flores e unicórnios.

No piquenique comemorativo, temos o “momento Patrick inseguro” do episódio, quando gay fact # 1 todos zoam a voz gay do correio de voz do personagem. Agustín é um babaca (mais a respeito adiante), dizendo que o amigo tenta se passar por “power top” e Richie defende o namorado afirmando que isso não é mentira. Porque ele é uma pessoa boa.

Mas quando Patrick esbarra no chefe-inglês-gato com seu namorado alto, lindo e médico esportivo, ele não apresenta Richie como seu namorado. E fica com vergonha por ele ser um cabeleireiro. Mais tarde, Agustín confronta o amigo sobre o relacionamento, acusando o protagonista de estar – numa tradição literal – “favelando”. Patrick não consegue reagir porque ele tem medo de haver um fundo de verdade no ataque. Richie tem que se defender sozinho, não fica nada feliz com isso e o protagonista tenta remediar tudo convidando o “namorado” para acompanhá-lo no casamento da irmã. Fake ‘til you make it. Mas algo (leia-se promo) me diz que isso pode ser um passo maior que as pernas.

Babaca.
Babaca.

Agustín está infeliz com a vida, o universo e tudo mais. Mas acima de tudo, com seu trabalho com CJ. Frank diz que o modelo é “gostoso” e é tudo que Augie precisa ouvir para começar a bad trip de vozes malignas do episódio.

No supermercado, ele faz um comentário ridiculamente racista com Frank. No piquenique, nem tenta gostar de Richie (o que é tipo DEALBREAKER como melhor amigo) e gay fact # 2 usa um sarcasmo desagradável como esconderijo para seu autodesprezo. Depois de confrontar Patrick, Agustín leva na cara um “muito obrigado pelo conselho, pessoa que ainda não contou pro namorado que está pagando $ 220 a hora para um michê”.

E isso é suficiente para o cubano apertar o botão de autodestruição. Augie pega CJ, que havia convidado para a festa, e leva para uma sessão/ménage à trois com direito a câmera filmadora. Eu assisti à cena três vezes (POR MOTIVOS PROFISSIONAIS) e, por um breve momento, Agustín percebe um momento de conexão e ternura real entre Frank e CJ. Mas, no final, Frank vira o rosto – e na primeira vez, eu achei que sua expressão fosse de prazer. Na segunda, porém, me pareceu sugerir um certo asco. O que vocês me dizem? Fato é: Augie está prestes a implodir toda sua vida. E “Looking” precisa desesperadamente que ele faça isso.

Quarentão.
Quarentão.

Dom finalmente está completando 40 anos. Só que continua se comportando como se tivesse 20. E os comentários que ele faz para as duas bichas velhas que Lynn arrumou para bancar seu restaurante são condizentes com sua idade mental. Mais tarde, o bigode charmoso diz que gay fact # 3 o Grindr te manda um certificado de óbito por email quando você faz 40 anos (não tenho o aplicativo, mas NÃO DUVIDO). E Lynn diz que estava usando cogumelos em uma canoa no Russian River quando completou a idade. Touché.

Doris (aprendi o nome porque ela é a melhor personagem da série, mesmo sem ter história) aponta que o único motivo pelo qual Dom não pegou Lynn ainda é que “Deus o livre de trepar com alguém da idade dele”. LOVE HER. Depois de um garoto convidá-lo para um sexo casual quando os roommates dele tiverem saído, o bigode percebe o quão ridículo ele é. E vai atrás do “parceiro de negócios”.

As bichas velhas não estão interessadas no frango português de Dom (quem está, really?). Mas Lynn topa bancar uma noite experimental para ver no que dá (What do you say just the two of us?, Scott Bakula você SABE ser sexy quando quer). E o erro do recém-quarentão é esperar por isso para tentar um beijo. Fica parecendo que Dom está prestando um serviço pelo dinheiro investido. E Lynn (mente) que não é bem por aí.

“Looking in the mirror” foi um episódio mais recheado de “plot”, que tenta responder às críticas ao ritmo lento e falta de “sustança” do seriado. Mas o cadenciamento e a encenação naturalista das cenas continua ali, recusando-se a parecer mais com TV do que com a vida real. Será isso o bastante?

No próximo episódio, Patrick… vai fazer algo bem feio, aparentemente.

Leave a comment

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.