Busca

Cadastro



enviar

Eminem

por Braulio Lorentz

receite essa matéria para um amigo


“Será que eu paro de cantar?”
“Ele é um charme. Você gostando dele ou não, aquela música é uma ótima história”. O ele em questão é Eminem e essa tal música é “Stan”, a mesma canção com a qual a cantora Dido, autora dessa frase, atingiu o estrelato. Em 2001, Eminem decidiu samplear um trecho da voz da inglesinha em “Thank you” e transformá-lo no refrão que pôs a moça frente a frente aos holofotes.

“Stan” pode ser uma ótima história, mas a carreira de Eminem é uma história ainda melhor. Desde o primeiro disco, The Slim Shady, o rapper já falou (mal) de sua mãe, seu pai, Moby, Britney Spears, Michael Jackson, Spice Girls, Pamela Anderson, Backstreet Boys, N’Sync, Ricky Martin, George W. Bush, Limp Bizkit, Everlast, Christina Aguilera, Jessica Simpson, Hilary Duff, Mary-Kate e Ashley Olsen, entre outros. São tantos “inimigos”, que o site eminem.com.br tem uma seção dedicada a essas pessoas.

Os dez anos de carreira renderam a coletânea Curtain Call: the Hits, lançada em 2005, com dezessete sucessos. Por falar em números, Eminem tem outros parceiros como 50 Cent e D12. Mas o grande mentor e produtor, Dr. Dre, não tem número no nome.

Quando a questão é sobre CDs que vazam na Internet, o rapper opina: “Se você tem condições pra comprar uma porra de computador, você pode comprar meu CD!”. A origem de seu apelido é igualmente inusitada: “Eminem” representa as iniciais de Marshall Mathers, nome de batismo do rapper. Marshall não pôde usar a sigla M&M, por razões óbvias e relacionadas à marca de chocolates.

Mas então porque ele diz “Hi... My name is... Slim Shady”? Slim Shady é o alterego mauzão de Eminem. São mesmo vários Eminem’s em um. “Um charme”, fala Dido. “Um homofóbico”, rotula Moby. “Um sucesso”, aponta Dr. Dre. “The Winner”, disse a academia. Eminem é tudo isso e ainda é Marshall Mathers, M&M, Slim Shady e o rei dos “duelos de rimas”.

Eminem costuma surpreender. Ele pode muito bem comparecer ao Grammy e cantar “Stan” ao lado de Elton John, ou pode não ir ao Oscar para buscar a estatueta de melhor canção. “Lose Yourself”, do filme “8 Mile - Rua das Ilusões”, estrelado por Eminem, é a música que levou o careca dourado. Nesse filme, os fãs foram apresentados aos “duelos de rimas” entre rappers.

Existem “campeonatos de rap” nas comunidades de orkut dedicadas ao Eminem. São dezenas de tópicos sobre “duelos de rimas”. Foi uma das coisas mais divertidas que eu já vi nessas últimas semanas. Então, se Eminem cumprir a promessa de parar depois da coletânea, podem ficar tranquilos porque aqui mesmo no Brasil temos um tanto de mini-Eminem’s. Eu garanto.

Antes da decisão, ele abre os braços e respira fundo
Discografia
  • Encore - 2004
  • The Eminem Show - 2002
  • The Marshall Mathers - 2000
  • The Slim Shady - 1999

leia/escreva comentários (8)