Busca

»»

Cadastro



»» enviar

ESPECIAL SIMPSONS: Matt Groening

por Daniel Oliveira

receite essa matéria para um amigo


Groening é um caso clássico...
“Eu sou um escritor que, por acaso, desenha.”
Matthew Abram Groening (lê-se greyning) é um pouco mais que isso. Criador do que talvez seja o maior fenômeno pop dos últimos 20 anos, o jovem Matt nasceu em Oregon aos 15 de fevereiro de 1954, filho de um Homer também escritor, cartunista e cineasta.

Chegou em Los Angeles em 1977, graduado na Evergreen State College, a mais hippie das faculdades de Artes da época. Enquanto servia punks nos bares locais, Groening desenhava tiras ilustrando para os amigos como era a vida em LA – oportunamente intituladas “Life in hell”. Publicada pela primeira vez na revista Wet em 1978, a tirinha seguiu para o LA Reader, posteriormente para a LA Weekly e, hoje, para mais de 200 publicações no mundo.

“Se eu for atropelado por um caminhão amanhã, Os Simpsons ainda continuarão indefinidamente.”
Interessado no trabalho, o produtor e cineasta James L. Brooks convidou Groening para roteirizar uma versão animada de Life in hell para o The Tracey Ullman show. Com medo de perder o controle criativo sobre o coelho neurótico e o casal Will e Abe (nomes, anos mais tarde, dos seus filhos) da tirinha, Matt criou uma família de cinco membros com os nomes da sua própria. O único nome mudado foi o do próprio Matt, que inspirou Bart (anagrama de brat, peralta) no irmão mais velho.

“Os Simpsons” estrearam no The Tracey Ullman show em 1987 e como série independente em 17 de dezembro de 1989, nunca mais saindo do ar. Groening esteve envolvido diretamente na criação dos episódios até a terceira temporada, passando, então a consultor criativo. Pode ser que ele morra e o show continue. Pelo menos, grande parte de sua família já está eternizada mundialmente.

“Se Deus existe, tudo indica que Ele me odeia.”
Mentira. Além dos Simpsons, Groening criou “Futurama” que, mesmo com pouca audiência, ganhou aura cult e vai voltar a ser produzido pela Fox. Juntas, as duas animações ganharam uma HQ em 1999, rendendo mais grana para o cartunista já milionário.

Matt é ainda apaixonado por música – ele começou no LA Reader com uma coluna musical semanal – e já foi curador de festivais como o inglês All tomorrow’s parties. Fã de sons e bandas estranhos, a regravação do Sonic Youth é sua versão favorita para o tema dos Simpsons.

Em 2007, o cartunista mudou o nome de sua tirinha para “Life is swell” (em homenagem à vitória dos Democratas no Congresso americano). E, como ninguém duvidava, “Os Simpsons – o filme” estreou em primeiro lugar nos EUA, coroando com ouro os 18 anos de uma família que, assim como a criatividade de Matt Groening, não dá sinais de envelhecer.

...em que a criatura se torna maior que o criador.
Filmografia
  • Os Simpsons - o filme (2007)
  • Futurama, TV (1999-2003; 2008- )
  • Os Simpsons, TV (1989- )

» leia/escreva comentários (3)