Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Bolão Pilula Pop do Oscar 2006

Correndo como o diabo

por Rodrigo Campanella

receite essa matéria para um amigo

Atire o primeiro envelope lacrado quem nunca se deparou com aquela famosa frase: a corrida para o Oscar já começou. Ou ‘a corrida para o Oscar começa agora’. E nesse ano, mais do que nunca talvez, é a pura verdade.

De um lado, os polidos senhores da Academia tentam correr para todos os lados só para evitar premiar um grande filme de amor que, por acaso, tem um casal de cowboys gays como comissão de frente. De outro, cinéfilos correm para torcer por Woody Allen e seu Ponto Final, desprezado pelas categorias principais e concorrendo apenas a Melhor roteiro original. O próprio Woody Allen já correu de sua querida New York e foi filmar em Londres – e como a mudança de ares fez bem para ele.

O emigrante Allen seguiu o exemplo de Robert Altman, homenageado da noite com o Oscar Honorário, que já correu dos EUA em um período difícil para encontrar na Europa o financiamento e o respeito que a indústria de Hollywood lhe negava. E, como lembra o crítico Celso Sabadin, o Oscar e seus executivos correm mesmo é atrás de uma só coisa: a grana.

E entre todas as corridas, o Pílula propõe sua própria: nosso Bolão do Oscar 2006. E o convite esse ano foi diferente: além de apostar em quem levaria os quatro prêmios mais famosos, cada um de nossos convidados podia votar naquele indicado que não podia deixar de levar o prêmio (o ‘Meu Voto’) e podia também entregar seu próprio Oscar a qualquer filme de 2005, indicado ou não. Abaixo você acompanha, voto a voto e com narração, a corrida aqui do nosso Bolão.

Braulio Lorentz – resenhista e editor do Pílula Pop

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Keira Knightley (Orgulho e Preconceito)

5. Meu Voto - Melhor figurino: A Fantástica Fábrica de Chocolate

6. Meu Oscar - Melhor filme estrangeiro: Cidade Baixa

Pilula anota: Brokeback sai na frente, com direito a um melhor ator para Seymour Hoffman, impecável como o homossexual assumido Truman Capote. Os membros da academia se afundam em confortáveis cadeiras de couro enquanto Tim Burton é merecidamente indicado por aquele excesso fabuloso da Fantástica Fábrica.

Carlos Reichenbach – cineasta e dono do blog Reduto do Comodoro

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Witherspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto - Melhor roteiro adaptado: Marcas da Violência

6. Meu Oscar - Melhor ator: Kevin Bacon (O Lenhador)

Pilula anota: Segundo Reichenbach, “o melhor filme do ano - MARCAS DA VIOLÊNCIA, de David Cronemberg - nem foi indicado para o prêmio”. Ainda assim, a indicação de Brokeback e Capote ao prêmio principal tem um sabor de renovação para um prêmio que parece já ter nascido com um pé na senilidade.


Capote

Celso Sabadin – crítico do site Cineclick

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffmann (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Whiterspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto - Melhor roteiro original: Ponto Final – Match Point (“soberbo!”)

6. Meu Oscar – Melhor filme: Ponto Final – Match Point

Pilula anota: Brokeback, Ang Lee e Seymour Hoffman se distanciam dos concorrentes. (Será que ninguém vai se lembrar de Joaquin Phoenix por seu Johnny Cash?). Começa a corrida por fora por prêmios (merecidos) para Ponto Final.

Daniel Oliveira – resenhista e editor do Pílula Pop

1. Melhor filme: O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor: Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator: Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor atriz: Felicity Huffman (Transamerica)

5. Meu Voto: Melhor atriz coadjuvante: Rachel Weisz (O Jardineiro Fiel)

6. Meu Oscar: Melhor atriz: Naomi Watts (King Kong)

Pilula anota: aparece a primeira lembrança para O Jardineiro Fiel, que era cotado para as categorias principais mas acabou sendo indicado apenas para atriz coadjuvante, montagem, trilha sonora original e roteiro adaptado. Weisz e a montagem merecem o prêmio, que poderia incluir tranqüilamente indicações em fotografia e direção de arte. E King Kong é também lembrado. Indicado só para as categorias técnicas, o gorilão traz a pergunta: ir não tão bem nas bilheterias é ser carta fora do baralho do careca dourado?

Fabio Guimarães Leite – crítico do jornal Hoje em Dia (MG)

1. Melhor filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor ator: Philip Seymor Hoffman (Capote)

4. Melhor atriz – Reese Whiterspoon (Johnny & June)

5. Meu voto – Melhor roteiro original: Ponto Final – Match Point

Pilula anota: Ponto Final arrecada mais uma enquanto Brokeback, Lee e Hoffman vão virando unanimidades. Reese Whiterspoon também se distancia, favorecida pelo fato de Transamérica, com a indicada a melhor atriz Felicity Huffman, ainda não ter nem data de estréia prevista para o Brasil no dia da premiação.


Munique

Leandro Fernandes (a.k.a. Zarko) – crítico do site A-Arca

1. Melhor filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor atriz - Felicity Huffman (Transamerica)

5. Meu voto - Melhor filme estrangeiro: Paradise Now; Melhor roteiro original: A Lula e a Baleia.

6. Meu Oscar - Melhor filme estrangeiro: Contra a parede, de Fatih Akin (Alemanha/Turquia)

Pilula anota: Paradise Now lidera vários bolões de apostas como melhor filme estrangeiro, mas nem isso garante que sua estada pelas salas brasileiras seja muito longa. Fora das capitais então, nem pensar. Ang Lee começa a gerar calafrios contínuos nos velhinhos do Oscar e não parece nem um pouco preocupado com isso.

Luiz Cesar Pimentel – jornalista do Uol

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Whiterspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Melhor fime estrangeiro: Paradise Now

6. Meu Oscar – David Cronenberg e seu Marcas da Violência; Melhor ator coadjuvante: Mickey Rourke (Sin City)

Pilula anota: Cronenberg emplaca mais uma e ninguém até agora consegue entender como seu “Marcas da Violência” ficou de fora. Será que, fato inédito, algum executivo da grande indústria do cinema enfim entendeu a porrada do filme? Não, muito difícil de acreditar. E Sin City aparece na janelinha dando seu tchau.

Marcela Gonzáles – publicitária e colaboradora do Pilula Pop

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Joaquin Phoenix (Johnny & June)

4. Melhor Atriz - Reese Witherspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Melhor Roteiro Adaptado: Brokeback Mountain

6. Meu Oscar – Melhor diretor: Fernando Meirelles (O Jardineiro Fiel)

Pilula anota: Joaquin “Cash” Phoenix é merecidamente lembrado. Se fosse em outro ano era barbada, mas exatamente nesse há um Capote no meio do caminho. O calmo e cuidadoso roteiro de Brokeback Mountain, feito a partir de um conto de Annie Proulx, também tem seu momento.


O Segredo de Brokeback Mountain

Marcelo Forlani – editor do site Omelete

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Wittherspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Melhor Fotografia: Memórias de uma Gueixa

6. Meu Oscar – Melhor Trilha Sonora: (A Fantástica Fábrica de Chocolate)

Pilula anota: Nem precisa mais dizer quem já disparou mais do que na frente. A fotografia em contraste de “Memórias de uma Gueixa” leva um voto e “A Fantástica Fábrica” é novamente lembrada, agora via som. A fábrica de Tim Burton talvez seja o filme do ano que mais combina com a cerimônia oscariana: no exagero, na plasticidade, na pompa. Com a diferença de que apenas um dos dois sabe que aquilo é um sonho e por isso consegue fazer graça.

Marcelo Hessel – jornalista do site Omelete

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Witherspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Melhor Roteiro Adaptado: Marcas da Violência

6. Meu Oscar – Melhor diretor: David Cronenberg (Marcas da Violência)

Pilula anota: Cronenberg toma fôlego e acelera as passadas. As quatro categorias principais acenam lá da frente. Com uma fotografia daquelas, com uma trilha sonora daquelas, com atores daqueles e com toda aquela calma do mundo, alguém duvidava que Brokeback tinha tudo para chegar lá?

Pablo Vilaça – crítico e editor do Cinema em Cena

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Whiterspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Roteiro Original: Syriana – A Indústria do Petróleo (Mas vai perder para Crash).

6. Meu Oscar – Melhor Filme, Montagem e Documentário: Grizzly Man (de Werner Herzog).

Pilula anota: Aquela dinamite modelada em massinha de multiplex chamada Syriana – A Indústria do Petróleo é lembrada, mas com a ressalva de que deve perder para o hype de Crash. E Werner Herzog (O Enigma de Kaspar Hauser, Fitzcarraldo), volta às manchetes de cinema depois de anos.


Crash

Paulo Henrique Silva – crítico do jornal Hoje em Dia (MG)

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor – George Clooney

(Boa Noite e Boa Sorte)

3. Melhor Ator – Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz – Reese Whiterspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto - Melhor ator coadjuvante: Paul Giamatti (A Luta pela Esperança)

6. Meu Oscar – Melhor diretor: Woody Allen (Ponto Final – Match Point)

Pilula anota: Paul Giamatti, responsável pelos melhores minutos da mais de duas horas de “A Luta pela Esperança”, comparece no páreo. O rumor é que ele poderia levar o careca dourado esse ano como compensação por “Sideways”, de 2004. E olha que a Academia é bem capaz disso. Assim como possivelmente não vai dar muita atenção para uma Charlize Theron muito mais madura em “Terra Fria” por já ter entregue a ela (ou a sua maquiagem) a estatueta por “Monster”. Clooney aparece como diretor de destaque para desbancar o comentário de que galãs de tv não sabem o que fazer no cinema.

Rafael Losso – VJ da Mtv

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor – Steven Spielberg (Munique)

3. Melhor Ator - Joaquin Phoenix (Johnny & June)

4. Melhor Atriz - Charlize Theron (Terra Fria)

5. Meu Voto – Melhor animação: A Noiva-Cadáver (Tim Burton)

6. Meu Oscar – Melhor filme: Manderlay

Pilula anota: Mais Tim Burton na área, agora representado pelo segundo tiro na mosca desse ano. E Spielberg aparece para dar seu alô nas indicações. Apesar de bem mais maduro, vai ser difícil um ‘melhor diretor’ para o pai do E.t. esse ano.

Rebecca Ferrari – Gerente da Espaço/Z Comunicação

1. Melhor Filme - Munique

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Charlize Theron (Terra Fria)

5. Meu Voto – Melhor direção de arte: Boa Noite e Boa Sorte

6. Meu Oscar – Melhor filme: (Ponto Final – Match Point)

Pilula anota: Charlize marca seu ponto e aparece a lembrança daquela beleza de visual, ritmo e posicionamento que é o filme de George Clooney.

Renato Silveira – Co-editor do site Cinema em Cena

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Felicity Huffman (Transamerica)

5. Meu Voto – Melhor Roteiro Original: (Ponto Final – Match Point)

6. Meu Oscar – Melhor Diretor: Fernando Meirelles (O Jardineiro Fiel)

Pilula anota: O Jardineiro e Ponto Final seguem fazendo a corrida por fora da pista principal. Cada um a seu modo, os dois mereciam mais atenção da Academia. Como os casos de cegueira do Oscar são mais comuns que as epifanias, cada um saindo da festa com um prêmio já seria uma visão feliz.


Johnny & June

Rodrigo Campanella – resenhista e editor do Pilula Pop

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Witherspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Melhor montagem: O Jardineiro Fiel

6. Meu Oscar – Melhor filme desconcertante para multiplex: O Guia do Mochileiro das Galáxias

Pilula anota: Lee, seu filme, Hoffman e Whiterspoon já completam a vigésima volta enquanto os outros batalham pela quinta. Será que Academia vai virar a mesa e mostrar que ainda vive nos anos 20?

Rodrigo James – jornalista e membro da equipe do Alto-Falante

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator - Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz - Reese Witherspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Melhor Roteiro Original: (Ponto Final – Match Point)

6. Meu Oscar – Melhor diretor: Fernando Meirelles (O Jardineiro Fiel)

Pilula anota: “Sem querer ser patriota, mas o trabalho do Fernando Meirelles em O Jardineiro Fiel é primoroso. Muito melhor do que o de Ang Lee ou Spielberg”, escreve Rodrigo James. Ponto Final, por mérito e não por sorte, marca mais uma.

Tulio Andrade – crítico do jornal “O Tempo” (MG)

1. Melhor Filme - O Segredo de Brokeback Mountain

2. Melhor Diretor - Ang Lee (Brokeback Mountain)

3. Melhor Ator -Philip Seymour Hoffman (Capote)

4. Melhor Atriz -Reese Witherspoon (Johnny & June)

5. Meu Voto – Melhor atriz coadjuvante: Frances McDormand (Terra Fria)

6. Meu Oscar – Melhor roteiro original: Caiu do Céu

Pilula anota: Diante da enxurrada de apostas, nem é preciso dizer quem são os favoritos do nosso Bolão para os prêmios principais. Na última volta, “Terra Fria” acena com uma última indicação e Danny Boyle (Trainspotting) aparece com o roteiro de seu “Caiu do Céu”. É o fim de uma corrida, e o pódium verdadeiro chega nesse domingo, dia 5. Premiando os vencedores ou escapando pela tangente moralista, a verdade é que o Oscar corre, urgentemente, para recuperar um pouco do prestígio perdido há muito tempo.

» leia/escreva comentários (5)