Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Deputado Federal

Roteiro original

por Daniel Oliveira

Fotos: Divulgação

» receite essa matéria para um amigo


O jornalista é sempre o descabelado: Boal é o primeiro ali no cantinho à esquerda.

Candidato: Mark Boal, “Guerra ao Terror”

Vote no número: 13

Plataforma de campanha: exposição crua e não-panfletária dos maus do mundo: guerra, vício e venda indiscriminada de DVD's piratas.

Histórico político: é experiente em conflitos: jornalista freelancer na Guerra do Iraque, autor do argumento de “No vale das sombras” e teve que vencer uma batalha para que “Guerra ao Terror” fosse produzido.

Coligações Partidárias: fora o argumento do filme de Paul Haggis, é um outsider em Hollywood. Esse é seu primeiro roteiro, sua primeira campanha ao Oscar e sua formação é em jornalismo, não cinema.

Posição nas pesquisas: melhor roteiro segundo o Bafta, Associação de críticos de Chicago e o Sindicato dos Roteiristas



The man

Candidato: Quentin Tarantino, “Bastardos inglórios”

Vote no número: 44

Plataforma de campanha: pelo direito de reescrever a história como bem entendermos – leia-se de forma mais violenta, cinematográfica e divertida!

Histórico político: Já ganhou o Oscar de roteiro e a Palma de Ouro por “Pulp Fiction”, além de ser um dos nomes mais identificáveis do cinema hollywoodiano contemporâneo.

Coligações Partidárias: É O insider hollywoodiano. Todos conhecem Quentin. Todos admiram Quentin. Todos querem trabalhar com Quentin. Porque, you know, ele é tão cool.

Posição nas pesquisas: melhor roteiro segundo as Associações de críticos Televisivos, Online, de Austin, Ohio, Kansas, San Diego, San Francisco, Toronto e (fôlego) Washington.


***

Quem ganha: apostamos em Bastardos: 1- Ele só não ganhou a principal prévia desse prêmio, o Sindicato dos roteiristas, porque Tarantino não é membro da associação, sendo automaticamente desclassificado. 2- A vitória do elenco na premiação do Sindicato dos Atores mostra que o filme tem um bom apoio da Academia. E 3- Harvey Weinstein, o melhor estrategista de Oscar da história, está fazendo uma campanha absurda pelo filme.

Quem deveria ganhar: Mark Boal. Porque seu roteiro desenvolve melhor os personagens, é mais instigante e bem amarrado. “Bastardos inglórios” é o melhor trabalho de Tarantino como diretor e no comando de atores, mas o roteiro é auto-indulgente em alguns momentos e arrastado em outros. Há ainda um cenário em que Boal e Tarantino se anulam, com Pete Docter e Bob Peterson levando o prêmio por “Up”. Achamos improvável.

« voltar para o início

» leia/escreva comentários (0)