Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Senador

Atriz

por Daniel Oliveira

Fotos: Divulgação

» receite essa matéria para um amigo


A melhor atriz do mundo. Mesmo nessa pose. Com esse frango.

Candidata: Meryl Streep, “Julie & Julia”

Vote no número: 16

Plataforma de campanha: para que todos tenham acesso à culinária francesa de qualidade (e pelo direito de ser a melhor atriz em atividade nos filmes mais medianos possíveis).

Histórico político: 16 indicações ao Oscar, cinco delas nos últimos 10 anos. Duas vitórias. Nome no topo dos cartazes dos maiores sucessos recentes entre o público feminino.

Coligações Partidárias: é a melhor atriz em atividade no cinema hollywoodiano. Ninguém questiona isso. Seu nome, além de universalmente respeitado, consegue se destacar nos filmes mais medíocres e, nos últimos anos, também passou a ser sinônimo de $$$.

Posição nas pesquisas: melhor atriz segundo as Associações de críticos Televisivos, do Sudeste, de Boston, Kansas, Nova Iorque, Phoenix, São Francisco, o Globo de Ouro e o Sattelite Awards.



Se Paltrow, Basinger e Berry puderam, ela também pode!

Candidata: Sandra Bullock, “Um sonho possível”

Vote no número: 666

Plataforma de campanha: esperança para as massas: se eu posso ganhar um Oscar, você também pode!

Histórico político: Primeira indicação ao Oscar (ou a qualquer outro prêmio respeitável). Já ganhou um SAG (do Sindicato dos Atores) pelo elenco de “Crash”.

Coligações Partidárias: Também é uma insider. Respeitada e admirada pelos colegas, mas no extremo oposto do espectro em relação a Streep: é a namoradinha, bonitinha, bobinha, porém simpática e educada com todos, que faz filmes idiotas e/ou insuportáveis.

Posição nas pesquisas: melhor atriz segundo a Associação de críticos televisivos, o Globo de Ouro e o Sindicato dos Atores.


***

Quem ganha: é uma das corridas mais disputadas e difíceis de prever nesse Oscar. Mas, esperando estar errados, apostamos em Bullock. A indicação de “Um sonho possível” a melhor filme mostra que a produção tem muitos admiradores na Academia e eles sabem que dificilmente a namoradinha da América terá outra chance de ganhar (ou mesmo concorrer) ao prêmio.

Quem deveria ganhar: é difícil dizer. Não vi Carey Mulligan em “Educação”, Helen Mirren em “The last station” nem mesmo Bullock em “Um sonho possível”. Mas Gabourey Sidibe é de tirar o fôlego em “Preciosa”. E faz 17 anos que Streep não leva a estatueta: eles ficam enrolando para dar outra à atriz, confiando que ela sempre terá outra chance. Uma hora vai ser tarde demais. Taí: essas duas, pelo menos, a gente pode garantir que merecem mais que Bullock numa personagem que foi comparada (eca, eca, eca) a Sarah Palin.

« voltar para o início

» leia/escreva comentários (0)