Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Soltaram os cachorros

15.06.05

por Braulio Lorentz

Cachorro Grande – Pista Livre

(Deck Disc, 2005)

Top 3: “Desentoa”, "Sinceramente" e "Velha Amiga".

Princípio Ativo:
A arte de amar e a cachaça do bar

receite essa matéria para um amigo

A “pista” está “livre” para o Cachorro Grande? As roupas e canções dos caras lembram os anos 60? Eles têm um dos melhores shows do país? Por mais que essas perguntas sejam clichês, a resposta é “Sim, sim e sim!”. O papo de “a pista está livre” realmente faz sentido. A participação no Acústico MTV Bandas Gaúchas e o lançamento de Pista Livre foram quase simultâneos. Exposição pouca é bobagem.

Os gaúchos estiveram "pela primeira vez em um estúdio decente", segundo palavras do vocalista Beto Bruno. A "culpa" é da mesma gravadora que deu casa, comida e roupa lavada para os paulistas Gram e Ludov, os cariocas Som da Rua e os capixabas do Dead Fish. O contrato garante ainda o relançamento dos dois discos anteriores e mais seis produtos no mercado até 2009, sendo quatro CDs e dois DVDs.

Além de casa, comida e roupa lavada, a Deck também deu outros presentinhos: um quarteto de cordas para a bonita canção “Interligado” e uma masterização em Londres. O disco foi masterizado no estúdio Abbey Road por Chris Blair, que já foi visto andando com Oasis, Supergrass e Radiohead.

O terceiro CD da trupe porto-alegrense fala menos de festas e mais sobre amor. A sutileza de se trancar uma garota no quarto e "passar bolachas por debaixo da porta" ficou ali, quietinha no primeiro álbum, no semi-hit "Lunático". A onda agora é ser menos cafajeste. Como no refrão de uma das melhores baladas do pop rock nacional nesta década, "Sinceramente": "Você ficou e a noite veio/ Nos trazer a escuridão/ E aí então/ Eu abri meu coração/ Por que nada é em vão". Abrir o coração? Antes a única coisa que eles abriam era garrafa de cerveja.

Pista Livre também apresenta os sons mais dançantes e oitentistas da história da banda. As ótimas “Desentoa”, "Situação Dramática" e "Velha Amiga" lembram Franz Ferdinand que parece com Right Said Fred que, por sua vez, é a cara do Talking Heads. A letra de "Novo Super - Herói" deixa a impressão de entregar os pontos, já que conta o caso de um sujeito que "Tocava numa banda tipo anos 60/ Comprou uma guitarra e andava de lambreta". Mas, logo após o primeiro refrão, tudo muda e "Agora a banda dele é tipo anos 80/ Jogou o terno fora e pôs uma jaqueta".

No caso da Cachorro, não é para tanto. Os rockões com os quais os fãs da banda estão mais familiarizados continuam deixando no ar um climinha de gravação ao vivo. As melhores representantes dessa vertente são as duas primeiras do disco: “Você não sabe o que perdeu”, o primeiro hit, e “Agora eu tô bem louco”, com participação de Lobão.

Os cachorros estão soltos, mesmo usando coleira pela primeira vez. As próximas horas serão ainda melhores.

Cachorro em versão pop card: rocks para dançar locamente ou de rosto colado

» leia/escreva comentários (1)