Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Survivor: Planeta alienígena

23.07.10

por Daniel Oliveira

Predadores

(Predators, EUA, 2010)

Dir.: Nimrod Antal
Com: Adrien Brody, Alice Braga, Topher Grace, Walton Goggins, Olek Taktarov, Laurence Fishburne, Louis Ozawa Changchien

Princípio Ativo:
geek porn

receite essa matéria para um amigo

“Predadores” é um filme para geeks. Geeks mesmo, com G maiúsculo e sem medo de ser feliz. O filme original, de 1987, não é nenhum clássico, nem entre os filmes B, e o alien de dreads do título nunca foi é um personagem tão icônico assim. Essa sequência, portanto, só deve agradar àqueles que se deleitam com qualquer mixagem pífia de terror com ficção científica e com os diálogos canastrões, proferidos de forma hilariamente séria pelo elenco.

Se o longa de 1987 pegava carona nos músculos de Arnold Schwarzenegger e entregava mais um produto em que ele era uma máquina fodona e indestrutível de matar e sobreviver a qualquer custo [veja: qualquer filme de Schwarza nos anos 80], essa nova versão se apropria da praga dos reality shows dos anos 00. “Predadores” é uma espécie de Survivor: Planeta alienígena, em que os participantes passam por várias provas/armadilhas criadas pelos personagens-título e vão caindo um a um até o prêmio final – leia-se sobrevivência.

O problema é que os tais predadores – e, consequentemente, a carnificina - demoram em aparecer. Ok, o diretor Nimrod Antal (sob a produção e a marca de Robert Rodriguez) tem a ótima intenção de traçar bem seus personagens primeiro – uma série de assassinos e militares de várias partes do mundo, jogados literalmente de pára-quedas em uma floresta que não sabem onde fica. O porém é que ninguém do grupo é realmente interessante.

Quando um diz que eles são “os predadores do nosso planeta, por isso fomos mandados para sermos caçados aqui”, você sente vontade de pedir para os roteiristas se limitarem a pensar em mortes mais criativas em vez de ensaiarem discursos rasos e deslocados. Adrien Brody aparece como o protagonista e, na cena em que alguém pergunta por que devem seguí-lo, pensei: “porque ele é o maior astro do grupo e já ganhou um Oscar”, tamanha a profundidade dos personagens. Alice Braga começa dura e exagerada, no papel de uma militar israelense que tem Michelle Rodriguez escrito dos pés à cabeça, mas até melhora com o passar do filme.

Laurence Fishburne dá as caras como uma mistura hilária de Morpheus e Marlon Brando em “Apocalypse now”, mas sua sequência acaba sendo uma mera muleta para o roteiro – tem-se a impressão de que, se extraída do filme, não faria muita falta. O mais engraçado, contudo, é um membro da Yakuza que, em determinado momento do filme, decide virar samurai. E enfrenta um predador em uma sequência no estilo “Clã das adagas voadoras”. Samurai x Predador soa como uma daquelas ideias/fetiche do pornô: “uhn, e se a gente colocasse uma loira taiwanesa com um... negão jamaicano?”. Pornô geek. É exatamente o que “Predadores” quer ser.

Mais pílulas:
- Planeta Terror
- Abismo do medo
- Eu sou a lenda
- Navegue por todas as críticas do Pílula

É muita suplementação alimentar: sério, eu lembro de quando esse cara passava fome na 2ª Guerra...

» leia/escreva comentários (0)