Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Embaixo dessas luzes

04.02.06

por Rodrigo Ortega

Arctic Monkeys - Whatever People Say I Am, That's What I'm Not

(Domino - Importado, 2006)

Top 3: “Mardy Bum”, “Riot Van”, “I Bet You Look Good On The Dancefloor”

Princípio Ativo:
letras espertas e guitarras de Noel e Graham

receite essa matéria para um amigo

“É engraçado / Eu não te acho especial, não te acho legal / Você deve ser normal, mas embaixo dessas luzes parece linda”, canta Alex Turner, vocalista dos Arctic Monkeys, em “Still take you home”. As canções sobre busca por romance na pista de dança e outros dramas da juventude fizeram de Whatever People Say I Am, That's What I'm Not o disco de estréia que vendeu mais rápido na história da Inglaterra: 350 mil cópias em uma semana. A história da menina normal que parece mais bonita sob luzes e badalação leva à desconfiança: será que este também é o caso dos próprios Arctic Monkeys?

O fato de a banda ter se popularizado pela internet, sem divulgação de gravadora, dá um bom crédito a eles. Então cada vez mais gente deve seguir o passo...

…1), que é baixar “I Bet You Look Good on the Dancefloor”. O primeiro single da banda tem guitarras espertas como as de Graham Coxon e barulhentas como as de Noel Gallagher. O refrão cativa tanto pelas palavras quanto pela melodia e leva ao passo...

... 2), que é sentir vontade de dançar. No mínimo mexer o pezinho, no ônibus, ou todo o esqueleto, em uma festa. Desconfiança de lado, dá para escutar o resto do disco com mais tranqüilidade.

Algumas faixas tão divertidas quanto o primeiro single e outras que várias bandas (inclusive eles mesmos) fariam melhor, estão entre os passos seguintes. O início de “Sun goes down”, o segundo single, chupa “Jacqueline”, do Franz Ferdinand, e “Mardy Bum”, dos próprios Arctic Monkeys. Em “Red Lights Indicates That Doors are Secured” e “From the Ritz to the Rubble”, eles só repetem os próprios maneirismos e não empolgam.

As já citadas “Still Take You Home” e “Mardy Bum” são duas das melhores do disco. A primeira está no grupo das mais agitadas, junto com “The View From the Afternoon” e “You’ll Probably Couldn’t See For The Lights”, que além das guitarras do Blur, lembram o Supergrass e os tios baderneiros Clash e Sex Pistols. A segunda mostra uma inesperada doçura na banda, assim como as guitarras com recheio pop de “A Certain Romance” e a delicada “Riot Van”.

O terceiro grupo de boas faixas são as pesadas e com toques de blues “Fake Tales of San Francisco”, “Perhaps Vampires is a Bit Strong But...” e “Dancing Shoes”. Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not deve ser lançado no Brasil em março, pela Slag Records. Vai ser ainda mais difícil conhecer a cara dos Arctic Monkeys longe das luzes, mas embaixo delas a banda parece pegável.

Alex tem um bandmate mal-encarado (à esq.) e dois muy amigos (à dir.)

» leia/escreva comentários (14)