Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Uns volts a menos

13.04.06

por Isabel Furtado

Yeah Yeah Yeahs - Show Your Bones

(Interscope - importado, 2006)

Top 3: “Gold Lion”, “Way Out”, “Cheated Hearts”

Princípio Ativo:
Estilo

receite essa matéria para um amigo

Os Yeah Yeah Yeahs vieram de Nova York, mais especificamente do Brooklyn, na mesma leva do novo rock de Strokes e White Stripes. Depois de um EP homônimo e um disco completo chamado Fever to Tell, lançam agora o esperado Show Your Bones.

Quando questionada a respeito do nome do disco, a vocalista Karen O explica que se trata daquilo que acontece quando você coloca o dedo na tomada: uma descarga elétrica. Apesar do nome do lançamento, os YYYs se mostram aqui bem menos eletrizantes que no disco anterior.

É claro que, falando de YYYs, menos eletrizante de forma alguma significa desanimado ou entediante. Para aquela que se mostrou uma das bandas mais enérgicas e nervosas da década, diminuir o ritmo está longe de ser o suficiente para chamá-lo de calmo.

O grupo não conta com um baixista. É composto apenas por Karen O, vocalista que se parece com Siouxsie Sioux e cuja presença de palco equivale à do Iggy Pop; Brian Chase na bateria e Nick Zinner na guitarra. Os três, mais a produção encorpada com história no hip-hop de Squeak E. Clean, são suficientes para um resultado mais que satisfatório.

O título da primeira música de trabalho, “Gold Lion”, se refere ao grande prêmio de publicidade de Cannes. No ano passado, um anúncio de TV com a música “Hello Tomorrow”, composta por Squeak E. Clean e com vocal de Karen O, ganhou o prêmio na categoria “Melhor uso de música em propaganda”.

Mesmo sem grandes novidades, e definitivamente um pouco abaixo das expectativas gerais, Show Your Bones contém momentos sublimes. "Cheated Hearts", por exemplo, é uma faixa que se inicia como quem não quer nada, com uma melodia fácil e agradável, quase boba, mas que logo começa a crescer. Karen O repete algumas vezes “Sometimes I think I´m bigger than the sound” até que a massa de som que vai se formando se transforma numa bela explosão com um poderoso riff de guitarra.

A curtinha "Way Out" é uma pequena obra-prima que tem partes tocadas no violão, outras com muita guitarra e bateria a la Dave Grohl. Apesar de praticamente nos privar dos seus gritos inconfundíveis e indiscutivelmente precisos ao longo de todo o álbum, Karen O mostra nessa música sua competência como vocalista e a sua atitude quase glam rock, uma das maiores armas do grupo, que já foi comparado nesse quesito ao Velvet Underground.

Num disco de qualidade, mas pouco arriscado, a grande aquisição do trio foi conseguir dar pitadas de pop ao seu rock pesado de forma equilibrada, mas sem perder a identidade. Mesmo assim, acho que o título escolhido para esse álbum teria sido mais apropriado para o seu antecessor.

Karen O: Siouxsie Sioux com Iggy Pop

» leia/escreva comentários (1)