Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Pop High School

20.07.06

por Braulio Lorentz

Jesse McCartney - Beautiful Soul

(Universal, 2006)

Top 3: “Get Your Shine On”, “Beautiful Soul” e “Good Life”.

Princípio Ativo:
Teen pop bem-feitinho

receite essa matéria para um amigo

Se a música teen pop norte-americana fosse um colégio, Jesse McCartney seria o mauricinho magricelo que vê a patricinha (Hilary Duff) ficar com o cara mais velho (Joel Madden, vocalista do Good Charlotte). Antes disso, Jesse já havia conferido, meio de longe, o triângulo amoroso high school entre Hilary, Lindsay Lohan e Aaron Carter.

O garoto lançou este disco em 2004, então com 17 anos. Para não variar muito o roteiro de uma nova estrelinha adolescente, começou sua carreira na TV, assim como Kelly Clarkson e Hilary. Para não variar, de novo, o CD só chegou em 2006 no mercado brasileiro. Enquanto ouvimos o primeiro hit “Beautiful Soul”, a galerinha dos Estados Unidos aguarda o segundo álbum, prometido para setembro.

Antes de lançar este primeiro CD em carreira-solo, Jesse atuou em séries de TV como “All My Children” e “Summerland”. Antes de flertar com garotas em seus clipes, o garoto integrou as bandas Dream Street e Sugar Beats. Naquela época, ele não flertava ao ponto de pular em uma piscina suja e cheia de folhas só para abraçar uma garota (cena sensacional do clipe da já mencionada faixa-título).

Talvez justamente por ser magricelo e por não conseguir uma bitoquinha sequer da Lindsay Lohan, Jesse consiga entregar canções tão legais, sendo que fez questão de assinar quatro delas. Mais legal ainda é perceber que essas músicas que tem McCartney entre os autores são as que mais fazem valer o “Soul” que está no título do CD. Canções de Michael Jackson, nos tempos da estréia Off The Wall (1979), respingam principalmente em “She's No You” e “Get Your Shine On”.

“Because You Live” assume o papel de música ruim de Jesse McCartney, sobretudo por emular Backstreet Boys mais do que deveria. Porém, a faixa é como tirar um “B” na prova final. Basta olhar pra carteira ao lado e ver que o Aaron Carter tirou “D” e que a Jennifer Love Hewitt pegou recuperação pela sétima vez.

A vertente piano-bar dá o ar da graça em “The Stupid Things” que começa com piano e voz, mas termina com algumas das firulas que os demais petardos possuem. No mesmo caminho do adulto e contemporâneo, Jesse produz outras pepitas para fazer a moçadinha abrir os ouvidos para sons menos de plástico.

A faixa-bônus “Good Life” e “Why Is Love So Hard to Find?” podem abrir um mundo de outras possibilidades não-colegiais para quem, ao ler um texto com o qual não concorda, responde “ENTÃO, FAZ MELHOR!”. Assim, com “caps lock” ligado mesmo.

Foto no estilo mauricinho-desleixado-com-cara-de-coitado

» leia/escreva comentários (84)