Busca

»»

Cadastro



»» enviar

“Fica solta, menina”

14.10.07

por Braulio Lorentz

KT Tunstall – Drastic Fantastic

(EMI, 2007)

Top 3: “Paper Aeroplane”, “If Only” e “Hopeless”.

Princípio Ativo:
dez passos atrás

receite essa matéria para um amigo

A viagem do segundo disco da cantora-compositora escocesa de 32 anos é daquelas sem muitos solavancos e sem enjôo algum. Drastic Fantastic é sucessor do elogiado Eye To The Telescope, álbum lançado em 2005 na Europa e em 2006 no resto do mundo, incluindo Brasil, onde Tunstall ficou conhecida com a quase agitada “Suddenly I See”. A ascensão da faixa foi mais uma cortesia das novelas globais – “Belíssima”, no caso – em parceria com o filme “O Diabo Veste Prada”, que também usou a boa música como trilha.

No novo trabalho, predominam baladas folk adultas e ralas até o talo (“White Bird”, “Beauty Of Uncertainty”, “Someday Soon”) e roques contidos que justificam a pose da capa do disco (como no primeiro single “Hold On”). Qualquer desavisado que acompanhava a MTV quando ela era uma emissora de clipes, nos fins dos anos 90, concluiria sem medo de errar que “Little Favours”, que abre o CD, é do The Corrs. Aí é que está o perigo. O mundo, definitivamente, não precisa de um novo The Corrs.

A produção de Steve Osborne (U2, New Order, Happy Mondays) é uma das explicações para que as canções de Drastic Fantastic sejam tão comedidas e, na falta de uma palavra melhor, mirradas. São músicas que, mesmo as com levada mais roqueira, olham pros dois lados antes de atravessar a pista de dança.

Sempre dez passos atrás do exagero, KT Tunstall entrega um disco que faz sentido e encanta desde a primeira audição. Mas é aquele encantamento que não te faz levantar da cadeira, não te deixa com vontade de usar a tecla repeat nem mesmo nas melhores faixas (a balada fim de festa – e de disco – “Paper Aeroplane”; a irritantemente grudenta “If Only”; e “Hopeless”, daquelas faixas que fazem você ter vontade de aprender a tocar violão) ou tampouco indicar o disco com empolgação para alguém.

Falta um pouco de entrega do lado de lá, o que resulta numa comoção aquém do talento da escocesa do lado de cá.

Se você acha que ela está mal vestida... Veja o clipe de "Hold On".

» leia/escreva comentários (3)