Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Trabalho de categoria(s)

16.10.07

por Rodrigo Ortega

Foo Fighters - Echoes, Silence, Patience & Grace

(Sonybmg, 2007)

Top 3: “The Pretender”, “Long Road to Ruin”, “Home”.

Princípio Ativo:
Grohl

receite essa matéria para um amigo

Se te pedirem para fazer uma lista das melhores bandas atuais de vários estilos e você estiver com preguiça, e só citar o grupo do Dave Grohl. O novo disco dos Foo Fighters, Echoes, Silence, Patience & Grace, poderia ser indicado como melhor álbum em pelo menos cinco categorias num desses Grammies da vida. Dave, que consegue segurar as baquetas para Cat Power (ui!) e Queens of the Stone Age ao mesmo tempo, fez um disco mais inspirado e ainda mais abrangente que o anterior de estúdio, o duplo In Your Honor (2005).

Rock Alternativo
Como diz o Pitchforkmedia, nos últimos anos Foo Fighters tem sido sinônimo de rock alternativo como Kleenex é de lenços de papel. Em "Cheer Up Boys (Your Make Up Is Running)", a banda dá um chega-pra-lá nos garotos maquiados que dominam as paradas roqueiras: “Stop using my confusion / Wait, wait, there's a world out there”. Já em "Let It Die" o golpe é em uma inimiga do rock mais antiga, Courtney Love. Vale reparar no finalzinho da faixa, em que Grohl faz uma imitação sensacional do vocal podreira de Courtney.

Hard Rock
Outra imitação vocal, essa mais homenagem que gozação, é de Lemmy, aquele tio do Motörhead, no refrão-heavy-metal de "Erase/Replace". O peso dessa música está entre os mais elevados que os Foo Fighters já carregaram em sua carreira. O primeiro single, "The Pretender", também tem berros que quase escondem uma melodia que garante o lugar da música em um greatest hits futuro da banda.

Power-pop
"Long Road to Ruin", o segundo single, é a música mais chicletuda dos Fighters desde “Big me”, aquela do clipe do Mentos. É impressionante como Dave Grohl consegue passar de músicas lml para outras :) sem perder a identidade. Você ouve os pianos-beatles de "Statues", por exemplo, e nota de cara que é Foo Fighters, mesmo sendo inconfudivelmente uma música de rapazes ingleses com cabelo de Playmobil.

Folk
Os violões perderam seus 50% que tinham no disco anterior de estúdio e viraram acionistas minoritários. Mas ainda ficaram com a diretoria de "Stranger Things Have Happened" e da instrumental "Ballad of the Beaconsfield Miners".

Pop-rock
Desde que Dave Grohl enterrou seu passado grunge com açúcar em "Walking After You", de The Colour and the Shape (1997), todos os discos têm seus momentos desmancha-coração, que neste caso é a faixa de encerramento, “Home”. Echoes deveria concorrer também a um prêmio de responsabilidade social, pela acessibilidade da obra, fruto do reencontro da banda com Gil Norton, produtor de The Colour and the Shape. De novo, eles conseguiram fazer um disco cheio de cores diferentes sem perder o equilíbrio da forma.

Dave Grohl e sua barba de mendigo cool

» leia/escreva comentários (14)