Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Rock rosa (colorido artificialmente)

08.11.07

por Braulio Lorentz

Leela – Pequenas Caixas

(Arsenal – Universal, 2007)

Top 3: “Amor Barato”, “6 horas Sem Desculpas” e “Pequenas Caixas”.

Princípio Ativo:
riffs genéricos e letras provocantes

receite essa matéria para um amigo

Pequenas Caixas, segundo CD do Leela, marca a volta da banda carioca para a frente dos holofotes. Em 2005, o grupo ganhou o VMB (premiação da MTV) de artista revelação e abriu os shows da turnê da Avril Lavigne no Brasil. Dois anos depois de tanta exposição e poucas vendas, o casal Bianca Jhordão e Rodrigo Brandão, núcleo base do Leela, não muda muito a fórmula da estréia.

Riffs genéricos e letras supostamente provocantes são reprisados principalmente nas três primeiras músicas (“Amor Barato”, a faixa-título e “1 Beijo Pede Bis”). A escolha é sua. Você pode "sentir o desejo de um amor barato" na primeira, curtir um Green Day em câmera lenta na segunda ou ouvir mais uma vez a vocalista loira cantar sobre suas vestes e seus beijos, na terceira: "Eu visto a roupa que você não quer / Saio por aí, quem me beija pede bis".

O Leela ficou um mês em um sítio em Itaipava (RJ) para lapidar as 12 canções. Passou-se mais de um ano entre os primeiros esboços e o lançamento deste disco. O longo período de maturação, contudo, não faz a banda perder uma certa artificialidade. Essa característica bate cartão desde os tempos em que o grupo californiano Weezer era mais que uma referência, uma fonte de riffs (é difícil ouvir “Te procuro”, do primeiro trabalho, e não pensar em “Say ain't So”).

Os riffs estão um pouco mais originais e, desta vez, o grupo se arrisca até no terreno das baladas. "Mundo Visionário" é mais uma parceria de Bianca com Fausto Fawcett e expõe as qualidades e defeitos da tímida voz da moça, que nada tem a ver com a personagem sedutora que surge nas letras. Além de relacionamentos e provocações, personalidades do cinema também são motes para o Leela. “6 horas Sem Desculpas” é inspirada em Woody Allen e “P.S.” homenageia Peter Sellers.

Qualquer boa intenção, entretanto, é afugentada por “Refém”, sobre recaídas com o ex-namorado: "Se eu e você estamos em guerra / Me leve de refém". Na guerra do novo pop brasileiro, o Leela ainda não tem uma patente das mais altas.

Bianca e Rodrigo (de cavanhaque) emoldurados com o baixista Tchago

» leia/escreva comentários (1)