Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Será que o desodorante ainda funciona?

25.02.08

por Suellen Dias

Nada Surf - Lucky

(Barsuk, 2008)

Top 3: “See these bones”, “Ice on the wing”, “Beautiful beat”.

Princípio Ativo:
Teen Spirit versão 4.0

receite essa matéria para um amigo

Quando Kurt Cobain escreveu “Smells like teen spirit”, no início da década de noventa, o cantor estava no auge dos vinte-e-poucos-anos. Os memoráveis berros do refrão sacudiram meio mundo de jovens e puderam descarregar um pouco da revolta que Cobain tinha para dar e vender. E que, de fato, vendeu bastante.

Mais ou menos naquela época, três garotos se juntavam para formar o Nada Surf. O grande hit da banda (que numericamente passa longe dos sucessos do Nirvana) só veio em 96. A faixa “Popular” trazia irônicos “conselhos” para os teens e revelou o trio nova-iorquino aos holofotes da fama. As luzes foram intensas, porém passageiras. Felizmente, a banda se importou mais com a música do que com o estrelismo e, entre idas e vindas, continuou trabalhando. Foram quatro álbuns até o lançamento de Lucky, em fevereiro deste ano.

Lucky contou com a contribuição do vocalista do Death Cab For Cutie, Ben Gibbard, que marca presença especialmente em “See these bones”, uma das melhores do álbum. No geral, as faixas não se afastam muito dos CDs anteriores: letras bem escritas embaladas por um som simples, despretensioso, mas bem cuidado.

A ausência de grandes inovações, contudo, não é motivo para deixar de ouvir Lucky - o Nada Surf usa uma fórmula que vale a pena repetir. Ainda assim, eles não abusam das repetições e escondem pequenas surpresas em faixas como “Ice on the wing”, que mostra como uma finalização bem trabalhada pode deixar uma música dez vezes mais bonita. As cornetas tocadas no último minuto são um presente de Martin Wenk, da banda Calexico.

Se estivesse vivo, Kurt Cobain seria apenas alguns meses mais velho que Mathew Caws, guitarrista e vocalista do Nada Surf. Apesar da grande diferença de estilos, vale dizer que os roqueiros teriam algo mais em comum além de serem quarentões nascidos no mesmo ano: os dois poderiam se gabar por terem sido músicos que usaram e abusaram do “espírito jovem”. Só que cada um do seu jeito.

Se para Cobain o “espírito jovem” cheirava a rebeldia, anarquismo e coisas afins, Caws traduz as notas desse aroma de um jeito bem mais manso. “Smells like teen spirit” foi feita para se parecer com Pixies, enquanto Lucky traz faixas, como “Whose Authority”, que lembram o Teenage Fanclub. A repetição da palavrinha teen não é apenas coincidência. A diferença é que no Nirvana ela se traduzia como juventude explosiva e, no Nada Surf, ela toma um ar mais calmo e otimista, com versos que trazem aquele tom tranqüilo de quem leva um ás na manga e um coração com zíper estampado na camiseta.

Nada Surf: quarentões teens

» leia/escreva comentários (0)