Busca

»»

Cadastro



»» enviar

J.K. Rowling vai para a Lagoa Azul

21.07.08

por Taís Oliveira

A ilha da imaginação

(Nim’s Island, EUA, 2008)

Dir: Mark Levin e Jennifer Flackett
Elenco: Abigail Breslin, Jodie Foster, Gerard Butler

Princípio Ativo:
criança prodígio, animais atores e natureza paradisíaca

receite essa matéria para um amigo

Assistir a “A ilha da imaginação” dublado faz você lembrar a sua infância, quando suas tardes livres eram gastas vendo “Goonies” e “A Lagoa Azul”. E que, quando você tem mais de 10 anos, isto já não é tão legal assim.

Apesar da tradução terrível, a ilha não é imaginada. Ela é, como no título original, a terra de Nim (Abigail Breslin), uma garotinha de 11 anos que vive com o pai cientista (Gerard Butler) numa ilha que só eles sabem a localização. A mãe, uma oceanógrafa, foi engolida por uma baleia quando ela era bebê.

Em uma de suas expedições atrás de uma nova espécie de protozoário, o barco do pai de Nim é quase destruído numa tempestade. Para ajudar a encontrá-lo e evitar que outras pessoas invadam a ilha secreta, a pequena Nim pede ajuda (por e-mail) a Alex Rover, herói de livros infantis que, na verdade, é a escritora Alexandra Rover (Jodie Foster).

Jack? Ilha secreta sendo invadida? Identidades múltiplas? Seria essa a ilha de Lost? Na, nem tanto.

Alexandra Rover é uma agorafóbica que não sai de casa há quatro meses e tem que enfrentar seus medos e neuras em aviões, barcos, helicópteros e botes roubados para chegar à ilha secreta de Nim. Jack, o pai, tenta de todas as maneiras voltar para sua filha, ganhando a ajuda do pelicano Galileu para se alimentar e reconstruir seu barco. E como se não fosse aventura suficiente uma criança de 11 anos passar muitos dias sozinha numa ilha deserta, Nim ainda consegue escalar um vulcão e afastar os turistas que invadem o lugar, encontrado pelos malvados “bucaneiros”. Isso tudo com a preciosa ajuda de seu lagarto e seu leão marinho de estimação.

Depois de tantas intempéries, todos conseguem chegar sãos e salvos na ilha. E é isso. O tão esperado encontro de Jodie Foster e Abigail Breslin dura três minutos. E agora que todos venceram os obstáculos e enfrentaram seus medos, os três podem viver felizes para sempre (ao som de Beautiful Day, do U2).

Abigail Breslin continua bonitinha, mesmo em um papel que não consegue tanta empatia quanto em “Pequena Miss Sunshine”. Gerard Butler está ok, interpretando tanto o pai de Nim quanto o fictício Alex Rover. Jodie Foster consegue as cenas mais engraçadas e improváveis, meio difíceis de imaginar se você se lembra de “O silêncio dos inocentes”. Mas ela dá conta do recado e traz brilho para o longa. Ainda assim, “A ilha da imaginação” não vai além de um filme de aventura da Sessão da Tarde. Resta saber se isso é suficiente para crianças que cresceram assistindo animações da Pixar.

Mais pílulas:
- Viagem ao centro da Terra - o filme
- As crônicas de Nárnia: o Príncipe Caspian
- Zathura - Uma aventura no espaço
- ou Navegue por todas as críticas do Pílula

Fofa. Simples assim.

» leia/escreva comentários (0)