Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Déjà Vu [2]

11.09.08

por Renné França

Perigo em Bangkok

(Bangkok dangerous, EUA, 2008)

Dir.: Oxide e Danny Pang
Elenco: Nicolas Cage, Shahkrit Yamnarm, Charlie Yeung, Panward Hemmanee, James With

Princípio Ativo:
tudo o que você já viu, só que pior.

receite essa matéria para um amigo

Não há nada no filme “Perigo em Bangkok” que você ainda não tenha visto, a começar por se tratar de uma refilmagem do longa de 1999 dirigido pelos mesmos irmãos Oxide e Danny Pang. Contando a jornada de um frio assassino profissional rumo à Tailândia com o objetivo de eliminar quatro alvos, os cineastas parecem seguir toda a fórmula da cartilha do diretor de ação moderno.

A história mais do que batida do “profissional” que segue regras rígidas em seu trabalho (e ao quebrá-las coloca em risco sua vida e daqueles à sua volta) é contada através de um filtro azul-esverdeado com uma edição rápida que parece saída de um filme do Tony Scott. Some-se a isso uma narração em off do protagonista explicando suas ações, câmera lenta e até pulo com explosão ao fundo. Com certeza, você vai pensar que já viu esse filme antes, mas não se engane: é ainda pior.

O estranho cabelo de Nicolas Cage somado ao seu indefectível olhar de cachorro sem dono não passam a frieza necessária para o personagem principal. Fazendo o tipo “homem misterioso em um cenário exótico”, o astro só se sai bem em uma ou outra parte mais romântica, tendo seus momentos mais desajeitados nas cenas do treinamento (pois é, não podia faltar um treinamento). E dá-lhe Cage sofrendo na chuva, um vilão que come enquanto seus desafetos são torturados e, obrigatória no cinema de ação contemporâneo, a câmera que segue uma bala. Por fim, há o herói que se esconde nas sombras para invadir o covil inimigo (em um depósito vazio, claro) e salvar os inocentes.

Clichês bem usados funcionam muito bem, seja por tornar a narrativa fluída ou por brincar com o próprio gênero. Mas os Pangs não são John Woo e nem mesmo Timur Bekmambetov: suas mãos pesadas tornam tudo pretensioso demais - e “Perigo em Bangkok” acaba se transformando em uma colagem de um pouco de tudo que Hollywood nos despejou do cinema de ação dos últimos 20 anos. É formulaico, estranho e, pecado maior, monótono. Parece que Cage queria ser um Jason Bourne. Do jeito que ficou, não chegou perto nem mesmo do Van Damme.

Mais pílulas:
- Rambo IV
- O motoqueiro fantasma
- Overdose Irmãos atrás das câmeras
- ou Navegue por todas as críticas do Pílula

Seriously. Eu não vou fazer piadinha. É muito fácil.

» leia/escreva comentários (4)