Busca

»»

Cadastro



»» enviar

O humor que vem do terror

06.04.09

por Igor Costoli

Monstros vs Alienígenas

(Monsters vs Aliens, 2009, EUA)

Dir.: Rob Letterman e Conrad Vernon
Elenco: Reese Whiterspoon, Seth Rogen, Hugh Laurie, Will Arnett, Kiefer Sutherland, Rainn Wilson

Princípio Ativo:
Grande elenco de monstros

receite essa matéria para um amigo

No dia do seu casamento, Susan Murphy é atingida por um meteoro e acaba se tornando uma mulher de 15 metros de altura. Ela é levada pelo Exército para uma área ultra-secreta, “cuja própria menção é um crime”, onde estão confinados quatro monstros que têm sua existência mantida em segredo do resto do mundo. Susan é agora, oficialmente, um monstro.

Mas quando a terra é invadida por extraterrestres, o General W. R. Monger faz uma oferta aos Monstros: lutarem com os Aliens em troca de sua liberdade. Monstros vs Alienígenas é um filme que gira em torno dessa idéia-título, e apesar de não ser um grande roteiro, a história inspirada por um nome é melhor que, por exemplo, a história inspirada por uma frase.

A animação é talvez o gênero que melhor caminha em direção ao futuro e neste caso não é diferente. O longa-metragem já foi feito tendo a exibição em 3D como destino principal, mas não é isso que o coloca à frente das demais produções. O que o diferencia em relação a outros longas é a noção de que a tecnologia serve para se contar uma história. Menos bobagens pulando da tela em direção ao espectador, e mais ambientação no exercício de imersão dentro da história.

Como nada é perfeito, a teoria de que legenda e 3D não combinam permanece sólida para a tristeza dos adultos. Fica, então, a curiosidade de ver que trabalho alguns atores fizeram com seus personagens: Seth Rogen como B.O.B., a geléia-monstro indestrutível e sem cérebro; Hugh "Dr. House" Laurie com o inteligente e perigoso Dr. Barata; e Kiefer Sutherland, como o General Monger.

Monstros vs Alienígenas é também uma espécie de homenagem a clássicos filmes B. A Susan de Reese Whitherspoon, rebatizada com o horrível nome de Ginórmica (O Ataque da Mulher de 15 metros, 1958), B.O.B. (A Bolha, 1958), Dr. Barata (The Fly, 1986), além dos mais óbvios: Insetossauro (O equivalente da equipe ao Godzila) e o único que entende seus grunhidos, o Elo Perdido (Monstro da Lagoa Negra, 1954). Este último, uma criatura metade peixe metade macaco dublado por Will Arnett, pode ser considerado a piada mais sutil – ou os EUA esconderem sua existência não é engraçado?

Para os adultos, outro convite direto a se divertir é a referência à Sala de Guerra, do clássico de Dr. Fantástico, entre outras. Já o público principal, os pequenos, devem se divertir alheios a esses pormenores, e gostar mesmo do exagerado – mas com pelo menos UMA ótima piada – presidente (Stephen Colbert) americano. E todos saem felizes do cinema.


Mais pílulas:
- WALL-E
- O Segredo dos Animais
- O Bicho vai Pegar
- ou Navegue por todas as críticas do Pílula

"Tchururururu..."

» leia/escreva comentários (1)