Kings of Leon – Come Around Sundown

Nossa avaliação

Come Around Sundown, quinto disco do quarteto do Tennessee, é cheio de referências a casa, identidade e origens. “It´s in the water  / it’s in the story of where you came from”, canta Caleb Followill em “Radioactive”, primeiro single do disco.

“Legal”, você pensa. “Depois do processo de bonjovização pelo qual os Kings of Leon passaram na era “Use Somebody” e “Sex on Fire”, eles decidiram retomar as origens caipiras e a energia de quando eles não eram só mais uma banda de arena”. Mas não foi isso.

O clipe de “Radioactive” é autoexplicativo. Se fosse um vídeo promocional dos Médicos Sem Fronteira, tudo faria mais sentido. O que aconteceu para aqueles roqueiros barbudos virarem esses seres que carregam bebês, fazem piquenique e soltam pipas com crianças ao pôr-do-sol? Seja excesso de Nova York ou falta de Tennessee, eu só lamento.

O fato é que “The Imortals”, “Pickup Truck”, “Pyro” e a própria “Radioactive” parecem feitas por encomenda pra uma sequência da saga Crepúsculo ou simplesmente para aumentar o padrão de pieguice no qual a banda já vinha trabalhando.

Mesmo quando Caleb diz que “não tem mais um lar”, em “The end”, ele continua a abrigar os versos na mesma base épica dos hits de Only By The Night (2008). Não que eles não tenham momentos inspirados como nessa faixa, e essa é a parte difícil de escutar os Kings of Leon de hoje: mesmo popularescos, eles ainda parecem ter alguma emoção de verdade.

A segunda metade do disco, com as músicas que provavelmente não vão ser singles, é a que faz o disco valer a pena.  Em “Back Down South”, a coerência entre o som e o discurso de retorno finamente acontece. Em “Beach Side”, eles baixam a bola, esquecem o clima grandioso e lembram REM em vez de U2.

“No Money”. “Pony Up” tem baixo e bateria quebrados (milagre!) e “Birthday” tem um riff interessante de guitarra (benção!). Não são faixas incríveis, mas é bom ver a banda descer da arena imaginária. No fim das contas, os King of Leon não voltam pra casa, mas pelo menos não ficam no mesmo lugar onde estavam. O que pode ser o ponto de partida para uma próxima viagem mais emocionante.

4 Comentários

  • Guerrinha
    Em 8 de outubro de 2010 18:59 0Likes

    Eu tô apaixonado com Back Down South.

  • marcelinha
    Em 19 de outubro de 2010 22:43 0Likes

    bem, como eu gosto de bon jovi, tô curtindo essa nova fase do kings of leon. que nem tô curtindo o novo pílula. vcs tão lindos demais, gente! =]

  • Faleiro
    Em 21 de outubro de 2010 17:16 0Likes

    Boa resenha!

    No entanto, este disco vai ser um típico caso do “não ouvi e não gostei”.

    Sucesso na nova fase do site!

    Abs

  • Gustavo Martins
    Em 22 de outubro de 2010 22:47 0Likes

    Bem… disquinho meia boca, o pior do Kings of Leon. Que saudade dos dois primeiros discos.
    🙁

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010