I can see clearly now…

Nossa avaliação

É, “A rede social”… fudeu. O inglês Tom Hooper, diretor de “O discurso do rei”, bateu David Fincher na premiação do Sindicato dos Diretores na noite de ontem, levando a principal estatueta da noite e derrotando o maior adversário no último refúgio da Academia que ele ainda esperava dominar. A vitória surpresa deixou praticamente certo que o longa sobre o monarca britânico será eleito melhor filme na noite do próximo dia 27, com enormes chances de ganhar também o careca de diretor. Em 64 anos, o Oscar de melhor direção e o prêmio do Sindicato não coincidiram apenas seis vezes.

Suck it, Fincher...

Antes de “O discurso do rei”, o principal crédito de Hooper era o mediano “Maldito Futebol Clube” (boa direção, roteiro fraco), sobre um técnico de futebol britânico. Ele também comandou a aclamada série “John Adams”, vencedora de vários Emmys em 2008, mas curiosamente não o de direção.

Por falar em TV, Martin Scorsese levou seu segundo DGA pelo piloto de “Boardwalk Empire”. Na categoria de comédia, a ótima “Modern Family” rendeu o prêmio a Michael Spiller, pelo episódio de Halloween. Mick Jackson foi o melhor diretor em minisséries, por “Temple Grandin”.

Charles Ferguson venceu na seara dos documentários, por “Trabalho interno”.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009