Busca

Cadastro



enviar

My Big Ear

Oasis ao vivo - Credicard Hall, São Paulo, 15/03

receite essa matéria para um amigo

por Rodrigo Ortega

Fotos: Gabriela Diniz


Da esq.: Andy Bell, Liam e Noel, ou Deus para os fanáticos.

O estacionamento do Credicard Hall, em São Paulo, foi pequeno para as quinze mil pessoas que viram a terceira passagem do Oasis pelo Brasil, no último dia 15 de março. Os hits da auto-intitulada “melhor banda do mundo” também se espremeram no set de vinte músicas, tanto que a platéia cantou “Don’t go away”, que não estava no repertório, por conta própria. Pena que São Pedro não colaborou com São Paulo e a cidade recebeu o Oasis com uma chuva “como de Manchester”, segundo Noel Gallegher. O Pílula desistiu de disputar com a língua afiada dos músicos e as gargantas aquecidas dos fãs e usou apenas os ouvidos.

Fã na fila: "Eu amo o Liam. Noel é Deus."

Pessoa tenta se enturmar: "E você odeia o Blur como eles?"

Fã: "Ah, conheço "Song 2”. Legalzinha."

Pessoa insiste em se enturmar: "E vocês vão ao Supergrass?"

Fãs na fila: "Que Supergrass?"


Provavelmente o Liam também não seria amigo dos B5

Fãs na fila para os dois músicos do B5: "Ei, B5, vai tomar no cu!" (Obs: O tratamento para os músicos da Cachorro Grande, que também passaram por lá, foi mais amigável).

Menina estuda com a amiga na última hora: “Olha se está certo: “It's a cra-zy situa-tion / But all I need are cigarettes and alcohol.”

Amiga: “Isso!”

Fãs na fila, depois de esgotarem o repertório do Oasis: “Nós sooomos, do Clube Atlético Mineiro...”

Bozo, já dentro do Credicard Hall: “Quanto é o copo de água?”

Vendedor: “Cinco reais”.


Na fila: hinos de rock e futebol (Foto: Rafael Teske)

Menina desinformada: “Antes tem o tal de Laptop, né?” (Ela quis dizer Moptop, banda de abertura).

Menino desinformado: “A que horas entra o Toptop?”

Gabriel, vocalista do Moptop: “Não sou tão inseguro / Você não entendeu.” (Em “Seja até o fim”).

Menina fã do Guns, quero dizer, Oasis, no meio do show do Moptop: “O-a-sis! O-a-sis!”

Gabriel: “Mas é tudo igual / Vai ser sempre igual / Ela é sempre igual.” (de “Sempre igual”).

Gabriel, no fim do show, estilo “sou educado e os entendo”, ou “seus bobos, posso gritar mais alto”: “Oasis, porra!”


Moptop no Credicard foi o Oasis do Rock in Rio (Foto: Divulgação)

Cabeludo estilo Enciclopédia do Rock, ao som de "Rock'n Roll" do Led Zeppelin, logo antes do show: "Uawwwaurrrr!"

Menina desinformada 2: "O que é isso?"

Menino com óculos estilo Lennon do outro lado: "Led Zeppelin! Muito foda..."

Menina carregada pelo namorado para conferir o número de presentes: “Caraca! Tá full!”

Noel Gallagher, na segunda música e nas primeiras gotas de chuva: “Come on, turn up the sun / Turn it up for everyone”. (Em "Turn up the sun", faixa de Don't Believe the Truth)

Noel Gallagher, depois que a chuva desabou de vez: “Nossa, aqui chove como Manchester”.

Liam Gallagher, depois que a chuva desabou de vez, antes de “Wonderwall”: “Essa é para as garotas, que ficaram muito gostosas molhadas de chuva”. (O visual do cara foi apropriado para a frase, com paletó e óculos estilo Hermes e Renato).

Liam Gallagher, impressionado com o coro dos fãs: “Estou arrepiado” (Em “Live Forever, mas poderia também ter sido em “Champagne Supernova”, “Acquiesce” ou “Don’t look back in anger”)


Liam matreiro equilibra seu tamborim no rosto

Liam Gallagher no início do bis: “I’ feeling supersonic / give me gin and tonic” (Para surpresa geral, já que “Supersonic” não estava no setlist dos outros shows).

Liam Gallagher “Hope I die before I get old” (Na última canção do show, “My Generation”, do The Who, banda na qual também toca atualmente o baterista Zak Starkey, filho de Ringo Starr).

Eu, em pensamento, antes de terminar “My Generation”: “Dinossauros bebê? Tenho medo”.

Menina desinformada 3: “Foi bem melhor do que o Lenny Kravitz!”

leia/escreva comentários (26)