Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Uma deliciosa viagem

29.04.10

por Thiago de Oliveira

MGMT - Congratulations

(2010)

Top 3: "Flash Delirium", "It’s Working", "Brian Eno"

Princípio Ativo:
Lsd

receite essa matéria para um amigo

A historia é conhecida: vindos de Nova York, Andrew VanWyngarden e Ben Martin, dois loucos que parecem ter saído de alguma comunidade da década de 60, lançaram pela internet, no final de 2007, o seu álbum de estreia Oracular Spectacular, que teve sua versão em CD lançada em 2008 pela Columbia Records. Em 10 faixas conseguiram harmonizar o fino do pop e a loucura da psicodelia com habilidade. O sucesso foi instantâneo. Ganharam ares de popstars, tocaram nos principais festivais de música pelo mundo e o seu carro chefe “Time to Pretend” figurou desde séries de TV até jogos de computador.

Depois de quase 3 anos, eles mostram a que realmente vieram com o lançamento do seu novo álbum.

Congratulations conta com uma sonoridade ainda mais experimental e psicodélica, recheado de músicas carregadas com efeitos, guitarras distorcidas, instrumentos irreconhecíveis, teclados, sintetizadores, percussões e barulhinhos afins. A banda acerta a mão e consegue conquistar o ouvinte de uma maneira diferente do primeiro álbum.

Sem o famoso esquema verso, refrão, verso, as músicas vão criando uma atmosfera única, desde a primeira faixa. O disco abre com “It’s Working”, faixa extremamente animada e dançante, que usa e abusa das mudanças de tempo e das harmonias vocais que namoram com os sintetizadores. Em seguida e na mesma linha, “Song For Dan Treacy”, com um riff grudento e um baixo pontual que são típicos da banda.

“Someone’s Missing”, bem mais morna e experimental, dá uma quebrada no ritmo e prepara terreno para a melhor música do álbum: “Flash Delirium”. Uma verdadeira viagem lisérgica que vai evoluindo aos poucos, chegando ao ápice no final com um emaranhado de instrumentos, a canção é a que melhor representa o espírito do álbum.

A segunda metade de Congratulations assume de vez o experimentalismo, deixando pra trás aquela sonoridade do primeiro álbum. “I Found a Whistle” é quase acústica, “Siberian Brakes” possui 12 minutos e causa inveja a qualquer banda de rock progressivo, “Brian Eno” é uma homenagem ao compositor (uma notável influência na banda), e para terminar , a instrumental “Lady Dada’s Nightmare” e “Congratulations”, a faixa homônima do disco.

Esse trabalho não foi feito para ser apreciado em pedaços e sim na íntegra. O próprio MGMT afirmou que não vai lançar nenhum single e deseja que as pessoas ouçam a obra por completo, sem dar maior destaque ou peso para alguma faixa em detrimento da outra

Tanto para quem já conhece o trabalho do grupo quanto para quem nunca ouviu falar deles, Congratulations é imperdível. Afinal, o psicodélico, o alucinógeno e o estranho nunca soaram tão pop e agradáveis.

» leia/escreva comentários (0)