Busca

»»

Cadastro



»» enviar

“As garotas mais bonitas que você já conheceu”

08.08.06

por Mariana Marques

The Pipettes – We are The Pipettes

(Memphis Industries – Importado, 2006)

Top 3: “Pull Shapes”, “Because it’s not love (but it’s still a feeling)” e “One night stand”.

Princípio Ativo:
Despretensão, fofura e bolinhas

receite essa matéria para um amigo

As Pipettes já existem há mais de dois anos, mas só agora lançaram o álbum We are the pipettes. Bem antes disso, em pistas de dança indies pelo mundo DJs tocavam as canções do grupo capitaneado por Becki, Rose e Gwenno. O culpado é Monster Bobby, guitarrista nem um pouco bobo que, fã de girls band da década de 60, resolveu montar a sua própria banda de garotas. Mas elas não estão sozinhas. São acompanhadas por um quarteto, The Cassetes, que não recebe nem um décimo da luz dos holofotes que iluminam as meninas.

Despretensão e fofura são duas palavras que vêm à cabeça ao ouvir o álbum. A tarefa não dura mais que 40 minutos e é difícil não se encantar com o grupo. Para se ter idéia, as músicas cairiam muito bem como trilha sonora de bailinhos de festas escolares. Pior para mim, que no meu tempo de bailinho dançava Roxette. “Pull Shapes” é ótima para fazer coreografias, e é o que as três fazem de forma desengonçada no palco. Mas isso não é nada para quem acha simpático pessoas dançando esquisito.

As Pipettes podem ser românticas e fofas em 1min37s como na canção “I love you”. Mas não se engane: elas também são malvadas na cruel “One night stand”, dos irônicos versos “Eu não te amo/ Eu não preciso de você/ Se você acha que isso é cruel/ Você precisa ver o que minhas amigas fazem”. Se você é garota e já ouviu histórias inacreditáveis de suas amigas, então sabe muito bem do que estou falando. O trio prova que modéstia é bobagem ao cantar na faixa título que “Se você ainda não percebeu/ Somos as garotas mais bonitas que você já conheceu”.

O primeiro single, “ABC”, disputa com “A Winter Sky" o posto de mais fraquinha do CD, ainda que seja possível reconhecer nelas um laivo de fofura. “Because it’s not love (but it’s still a feeling)”, com os gritinhos de “and we dance (dance)” é quase certa de que entrará para o Top 3 de quem escuta as Pipettes.

Coreografias fáceis, vestidinhos de bolinhas e músicas perfeitas para bater palminhas possuem um grande apelo comercial. Portanto, não ficarei surpresa se elas caírem logo no gosto popular. Ficarei menos surpresa ao ver que isso desagradará aos fãs indies, que irão começar a sentar, cruzar os braços e fazer cara feia quando o DJ tocar Pipettes. Pior para eles.

O que importa se não há profundidade nas letras? E o que importa se parece que você já ouviu algo parecido por aí? Tampouco incomoda o cheiro no ar de que é algo que não vai durar muito tempo. Aproveite enquanto elas ainda cantam “we haven’t finished with you yet”, chame alguém para dançar e dê um alô para a fofura e despretensão.

Becki, Gwenno e Rose usam seus modelitos até em trilhas ecológicas

» leia/escreva comentários (11)