Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Notícias de um pós-guerra particular

19.09.06

por Daniel Oliveira

Em segredo

(Grbavica, Áustria / Bósnia-Herzegovina / Alemanha / Croácia, 2006)

Dir.: Jasmila Zbanic
Elenco: Mirjana Karanovic, Luna Mijovic, Jasna Beri, Leon Lucev, Bogdan Diklic

Princípio Ativo:
Zbanic, Karanovic e Mijovic

receite essa matéria para um amigo

Nós, brasileiros, temos a péssima tendência a não lidar com nossas feridas: escravidão / racismo, ditadura, violência, miséria. Preferimos privilegiar o fato de que vivemos em um país exuberante e...”do futuro”. É por isso que quando Esma, protagonista de “Em segredo”, fala que morre de pena de brasileiros e que viu um documentário sobre um rapaz daqui com uma vida horrível e que foi assassinado (“Ônibus 174”, provavelmente) soe tão irônico.

Irônico porque Esma é sobrevivente de um dos conflitos mais sangrentos da década passada, a guerra da Bósnia. Ela vive no bairro do título original (Grbavica) com a filha Sara – uma adolescente problemática e mimada, como várias outras. E apesar de ter sido estudante de medicina antes do conflito, sustenta-se de bicos como costureira e garçonete. Sara tem uma excursão no colégio. Ela acredita que é filha de um mártir da guerra. Filhos de mortos no conflito não precisam pagar a viagem. Esma prefere sair e lutar para pagar os 200 euros.

A diretora Jasmila Zbanic usa esse pequeno cotidiano familiar para retratar com sinceridade e realismo a sociedade bósnia pós-guerra. Não há grandes heroísmos ou superações. “Em segredo” mostra pessoas surpreendentemente fortes que conseguem fazer piadas com o genocídio de que foram vítimas – em alguns momentos, deixando o espectador incomodado com tamanho desprendimento.

Não por acaso, uma das cenas mais interessantes (e terríveis) do longa é quando Esma vai a um grupo de apoio a mulheres que sobreviveram ao conflito. Enquanto uma delas narra como foi expulsa de casa com sua família, uma outra – claramente perturbada – ri incontroladamente, numa situação que parece constrangedora para o público, mas não para as personagens.

A metáfora perfeita para o retrato desse país é a história de Esma e Sara. Zbanic conta com a excepcional ajuda das atrizes Mirjana Karanovic e Luna Mijovic, mãe e filha em performances convincentes e sem maneirismos – com destaque para Mirjana. A primeira cena do pega-pega entre as duas sintetiza o filme: boa química, boa direção, uma metáfora.

Vencedor do Urso de Ouro do Festival de Berlim deste ano, “Em segredo” mostra que se pode tentar esquecer e abandonar o lugar onde se viveu uma guerra. Mas nem por isso belas flores deixam de nascer ali. Matar ou ignorar essas flores é perder a esperança de que, algum dia, as coisas poderão ser diferentes. Achou piegas demais? Confie: Jasmila Zbanic, bósnia, é bem melhor que eu, brasileiro, para falar disso.

Esma e as marcas da guerra

» leia/escreva comentários (2)