Busca

»»

Cadastro



»» enviar

12 clichês para o dia 12.

12.06.07

por Daniel Oliveira

Totalmente apaixonados

(Trust the man,EUA, 2006)

Dir.: Bart Freundlich
Elenco: Julianne Moore, David Duchovny, Maggie Gyllenhaal, Billy Crudup, Eva Mendes, Justin Bartha

Princípio Ativo:
clichês histéricos

receite essa matéria para um amigo

Existem: 1- roteiros horríveis; 2- filmes horríveis; e se você juntar os dois anteriores, 3- verdadeiras catástrofes em película. A lista abaixo compila 12 clichês e/ou estereótipos imperdoáveis presentes em “Totalmente apaixonados”, que prova que ele se encaixa na terceira opção acima:

1) Os homens são eternos adolescentes descerebrados e imaturos emocionalmente, que só pensam em sexo e têm medo de compromisso.

2) As mulheres são seres incompreendidos, inconstantes, afetados e histéricos, que estão sempre em busca de um relacionamento, de um filho, ou de ambos.

3) Casais só conseguem discutir a relação em um nível exageradamente alterado de voz, chamando a atenção de todos à sua volta e fazendo um papel ridículo.

4) Se você está casado há algum tempo, e tem filhos, invariavelmente vai ter uma crise de meia idade, o casamento vai esfriar e um dos dois vai ter um caso extraconjugal.

5) Aliás, um único casal não rende mais um longa. Faça seu filme com dois. É algo totalmente inovador e rende páginas e mais páginas desnecessárias no roteiro.

6) Uma montagem do tipo “como o tempo passa de forma monótona sem você” ao som de uma música chamada Don’t mean you lost your love.

7) Mulheres extremamente bonitas e sensuais são insinuantes, promíscuas, de personalidade rasa e mente vazia.

8) Cantores de bar são maconheiros estranhos, com letras bobas e costumes extravagantes.

9) Europeus são acadêmicos pedantes com um inglês incompreensível, atitude arrogante e antipáticos por natureza.

10) A frase: “Eu olho nos seus olhos e não reconheço mais quem você é”. Pare, pense e você vai se lembrar de uns 12 ou 15 filmes em que você já ouviu isso. E eles eram ruins. Sem contar as novelas.

11) Terapeutas são seres soturnos e perturbados, com passado envolvendo abuso sexual e temas afins.

12) O cinema é uma arte popular e cheia de vida. Já o teatro é um lugar de atuações solenes, frases pretensamente profundas e pessoas pedantes.

Eu tentei, mas não deu para parar nos dez. E o outro 10º lá em cima na nota é só devido a uma cena em que Rebecca (Julianne Moore) narra as cenas de um filme pornô para seu marido, Tom (Duchovny), com direito a comentários – e mesmo assim, é uma situação bem absurda. E apesar de Moore ser uma das melhores atrizes com um dos piores agentes de todos os tempos (Evolução, Leis da Atração, alguém?), sua presença nesta bomba tem um motivo: o roteirista e diretor Bart Freundlich é seu marido.

Esse simples fato é uma melhor constatação sobre as agruras e desafios de um relacionamento contemporâneo do que qualquer bobagem proferida em “Totalmente apaixonados”.

Atenção para a cara deles de “por que eu estou nesse filme?”

» leia/escreva comentários (11)