Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Conversa com Seu Sousa

por Cedê Silva

receite essa matéria para um amigo

Mauricio de Sousa não pára. Aos 72 anos, o quadrinista, artista, cronista e empresário continua criando. Responsável por fazer milhões de brasileiros gostarem de ler, ele não hesita em associar suas boas idéias a bons produtos. E dá-lhe maçã da Mônica, parque da Mônica, fraldas da Mônica, chocolate da turma – e um certo elefante verde numa certa massa de tomate que é o licenciamento mais antigo do mundo. “Recentemente renovamos o contrato por mais trinta anos”, contou ele num evento em Belo Horizonte. “E quero estar lá para renovar de novo por mais trinta”.

Em setembro, a grife Maurício de Sousa descarregou nas bancas a primeira edição da Turma da Mônica Jovem. Com traços mangá, a série vai narrar aventuras do Fab Four brasileiro com 15 anos de idade. De uma expectativa da editora em vender 50 ou 60 mil exemplares, foram vendidos mais de 200 mil. Mauricio, claro, já esperava o sucesso.

Por telefone, ele contou ao Pílula Pop um pouco sobre a turma jovem.


Uma olhada nas vendas da Turma Jovem e você vai entender o sorriso.

Pílula Pop: Porque você escolheu o Flávio T. de Jesus para ser co-roteirista? E como é trabalhar com ele?

Maurício de Sousa: O Flávio é um dos meus bons roteiristas. Ele não foi exatamente escolhido - lá no estúdio tem um rodízio: eu e os diretores passamos pros roteiristas os rabiscos, dizemos ‘você vai fazer isso, fazer aquilo’. E, às vezes, eles vêm com propostas também. No caso, o Flávio já tava acompanhando o processo de elaboração da Turma Jovem há anos e aconteceu dele estar no lugar certo, no momento certo. Foi muito bom porque o material dele é ótimo.

Pílula Pop: Em entrevista a Abril.com, o senhor disse que a TMJ está vendendo mais que pãozinho quente. A que o senhor atribui esse sucesso?

Maurício de Sousa: São vários fatores. O primeiro é que a marca é muito forte. E além disso, nós estamos lidando com três gerações diferentes de leitores da Mônica: os adultos, que leram quando crianças e querem saber o que fizeram com seus personagens da infância; os jovens que querem saber como ficou a turminha; e as crianças, que querem ver como ficam os personagens no futuro.

Pílula Pop: Se os personagens estão com 15 anos, a história se passa no futuro?

Maurício de Sousa: Não, nós criamos como que um mundo paralelo. E a aventura pode se passar em qualquer lugar, em qualquer época.


Pílula Pop: A TMJ usa uma linguagem mangá. Como um mangá, ela pretende acabar um dia – contar uma história com começo, meio e fim?

Maurício de Sousa: Sim. Vamos continuar com este formato, de contar histórias fechadas, que duram uma edição ou, em alguns casos, três.


Capitao Fei.. ops, Poeira Negra

Pílula Pop: Na nº1, o Cascão revela ter sido o único que acessou o blog do Poeira Negra, o novo nome do Capitão Feio. Veremos esse blog algum dia?

Maurício de Sousa: No estúdio estamos estudando as possibilidades, essas brincadeiras de Internet. Acho que em breve veremos coisas do tipo.

Pílula Pop: Na número zero, é dito que o Cebola criou o site "cebola.com.br". Muita gente acessou e se decepcionou porque o site pertence a um radialista. Vocês pretendem comprar o domínio?

Maurício de Sousa: Pois é, essa coisa foi um lapso. Fomos conversar com o dono do domínio e não chegamos a um acordo. Decidimos deixá-lo com seus 15 minutos de fama.

Pílula Pop: Já vimos alguns dos bichos de estimação mais velhos, como o Mingau e a Aveia. Mas e quanto a Bidu, Floquinho, Monicão? Eles vão reaparecer mais velhos?

Maurício de Sousa: Bem, os bichos de estimação vivem muito mais hoje! Então sim, ainda vamos vê-los mais velhos.


Pílula Pop: Se o Cebola faz aulas de fono, o Cascão toma banho, e a Magali se alimenta bem, porque a Mônica não usa aparelho?

Maurício de Sousa: Se você reparar bem, os dentes dela estão um pouquinho recuados. Mas era uma característica da personagem que quisemos manter.


Mezzo mangá mezzo As crônicas de Nárnia...

Pílula Pop: Em entrevista, o senhor contou que a terceira história da TMJ, de 3 capítulos, já está em produção. Esta é a "com ilustrações muito mais puxadas para os clássicos do mangá japonês" a que o sr. se refere na nº 1?

Maurício de Sousa: Sim, estamos trabalhando com histórias mais puxadas pro mangá. Então vai ter histórias com mais aventura, mais humor...


Pílula Pop: Por falar em humor, na nº1 temos o Cebola secando a Mônica. E ao ler que o Cascão demorou no banho, antecipa-se uma piada sobre masturbação. O que pode e o que não pode na TMJ?

Maurício de Sousa: Pois é, o que nós temos é que tratar tudo com muito cuidado, com luva de pelica, por assim dizer. Não podemos ofender sensibilidades. Estamos trabalhando com personagens queridos - e com crianças. Existem menores de 10 anos que lêem a Turma Jovem.

Pílula Pop: Como em 1608 existiam duas samurais mulheres?

Maurício de Sousa: Não sei se você conhece a história do Japão, mas existiam sim samurais mulheres, mulheres importantes nessa época no Japão. Houve inclusive uma imperatriz.

Pílula Pop: Foi a figura dessa imperatriz forte que inspirou a Yuka?

Maurício de Sousa: Não exatamente. A Yuka é uma personagem própria, uma vilã com inspirações diversas.

» leia/escreva comentários (19)