Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Joss Stone

por Gabo Braga e Jessica Santos

receite essa matéria para um amigo


A loura...
O que você responderia se um amigo te convidasse pra acompanhar turnê da Joscelyn Stoker no Brasil? Eu iria com o maior prazer. Afinal, essa é a primeira vez que Joss Stone - a atual musa do soul - põe os pés em solo verde e amarelo.

O aparecimento repentino da estrela britânica aconteceu em 2001, quando ela se apresentou ao vivo em um programa de TV (na época com apenas 14 anos). Ela não só ofuscou os demais participantes ao cantar um clássico de Aretha Franklin, como também arrebatou a atenção de um empresário presente na platéia. Decididas a dar um empurrãozinho na carreira, Joscelyn e sua mãe seguiram os conselhos do empresário e inventaram um nome artístico mais marcante: Joss Stone.

Com rostinho cativante e contatos em Nova Iorque, Joss se mudou para os Estados Unidos onde iniciou as gravações do primeiro disco, “Mind, Body & Soul”, que teria músicas de autoria própria. No entanto, o andar da carruagem mudou de rumo e Joss foi apresentada a diversos ícones, como Little Beaver e Latimore. Entusiasmado pelo entrosamento da garotinha com bambambans do soul, Steve Greenberg, agente de Joss, teve a idéia de criar um projeto paralelo: um EP com quatro músicas. No entanto, a cada ensaio o EP se tornava mais volumoso, e acabou se transformando num álbum completo. “The Soul Sessions”, assim chamado o primeiro disco, recebeu ótimas críticas por parte da imprensa, sendo classificado como “diferente de qualquer cantora de sua geração”.

Lançado meses depois no Reino Unido, o álbum obteve um sucesso ainda maior e emplacou o primeiro single, “Fell in Love with a Boy”, uma regravação dos White Stripes. Joss logo alcançou sucesso em toda Europa e no Japão, empurrada pelo segundo single, “Super Duper Love” e pelo videoclipe cheio de originalidade.

Mesclando shows e aparições na TV, Joss passou a se dedicar à finalização do seu ex-primeiro disco, “Mind, Body & Soul”. Mais experiente e explorando melhor a sua voz, ela conseguiu misturar no seu som doses exatas de reggae e mixes. O disco teve as participações de Eg White e Betty Wright e, ainda do compositor Lamont Dozier e seu filho Beau, seu atual namorado. Obtendo mais sucesso que o anterior, o álbum estourou com o single "You Had Me".

Com uma carreira meteórica, Joss fez uma pequena pausa para compor seu terceiro disco. A cantora decidiu se isolar e, em abril de 2006, viajou para Barbados em busca de sossego. Após compor praticamente todas as canções do novo disco, Introducing Joss Stone, tendo como inspiração, segundo a própria, seu amor pela música, Joss foi para as Bahamas e, ao lado de Raphael Saadig, gravaram o misterioso disco.

Joss trouxe um novo CD com participações de Lauryn Hill e dos rapper Novel e Common, com quem canta um dos singles do novo álbum, “Tell Me What We're Going to Do”. O trabalho atingiu rapidamente a marca de 500 mil unidades vendidas.

Mas nem tudo é lindo no mundo do soul. Stone, que já recebeu quatro indicações ao Prêmio Grammy, também foi notícia nos tablóides sensacionalistas. Segundo os mais exaltados, a cantora teria transado com produtores para se promover. Outra polêmica em sua carreia é a sua próxima atuação na telona. Joss, que já fez uma pontinha no filme “Eragon”, agora vai interpretar uma jovem homossexual.

Para tentar restabelecer a imagem de boa moça, Joss aderiu à iniciativa RED, de Bono, e tornou-se a primeira artista a destinar 100% do lucro dos vídeos vendidos no iTunes para o Global Fund. O dinheiro ajudará na luta contra a aids na África.

...e a ruiva.
Discografia

» leia/escreva comentários (3)