Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Armandinho

por Braulio Lorentz

receite essa matéria para um amigo


Armandinho e a praia
Alguns se confundem, mas existem três Armandinhos e todos são bem diferentes entre si. O Armandinho português foi um ícone do fado na primeira metade do século passado, o baiano despontou musicalmente nos anos 70, seja por causa de seu pai Osmar (que criou o trio elétrico com o parceiro Dodô), por sua banda A Cor do Som ou por seu trabalho como guitarrista. Por último, apareceu o terceiro Armandinho, que é uma espécie de resposta brasileira ao norte-americano Jack Johnson.

As baladas com pitadas de reggae desse novo Armandinho conquistaram primeiro o Sul do Brasil, o que faz sentido, já que ele é gaúcho. A primeira faixa emplacada foi “Folha de Bananeira” e chegou às rádios do Sudeste no meio do ano de 2005, mas fora lançada no fim de 2001. Com esse sucesso e muitos shows, com destaque para o do Festival Pop Rock Brasil 2005, em BH, Armandinho veio preparando terreno e aos poucos salpicando letras de músicas no Orkut. Hoje, o cantor surfista rivaliza com o Los Hermanos na popularidade dos “quem sou eu’s” do site de relacionamentos.

“Desenho de Deus” estorou em 2006 e colocou muitos de seus versos na boca da moçada, nas rodas de violão, nos programas de TV e, como já mencionado, nos profiles de Orkut. Se por acaso você não liga o nome à canção, ela é aquela com dois momentos que provocam risos de alguns casais e suspiros de outros: “Quando Deus te desenhou, Ele tava namorando” e “Papai do céu na hora de fazer você, Ele deve ter caprichado pra valer”.

A faixa está no segundo disco de Armandinho, chamado Casinha e lançado em 2004. A balada também é o carro-chefe do disco ao vivo, colocado no mercado às pressas para ser adquirido pelos fãs da música sempre descompromissada e na maioria das vezes romântica – ou baranga, para os detratores. No CD de estréia, de 2002, há uma faixa que se chama “Ursinho de Dormir”, em que Armadinho canta sobre o amor entre um casal que não brinda com champagne ou cerveja: “Eu tenho um beck pra depois / Pra brindar o infinito de nós dois”.

A proposta de Armandinho é muito simples e baseada em dois pontos: 1) Amor, praia e maconha são os temas das letras. 2) Porém, quando o assunto é música, o que se ouve são baladas fáceis com uma levada para balançar os dreads de quem até não os tem.

A capa do disco Armandinho Ao Vivo é nas cores do Brasil-il-il
Discografia
  • Armandinho Ao Vivo – 2006
  • Casinha – 2004
  • Armandinho – 2002

» leia/escreva comentários (27)