Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Bryan Singer

por Priscila Kallfelz

receite essa matéria para um amigo


O diretor cantante...
Norte-americano. Natural de Nova Jersey. Homossexual assumido. Morador de Nova Iorque. Uma ficha muito parecida com a de muitas figuras do "show business" envolvidas pelo glamour hollywoodiano. Mas a história de Bryan Singer tem suas peculiaridades.

Considerado na década de noventa um dos diretores da nova frota de talentos, Singer foi adotado ainda jovem por uma família judia e mudou-se para NY, onde estudou artes visuais. Depois, mudou-se para a Faculdade de Cinema de Los Angeles e, em 1988, ensaiou os primeiros passos de sua carreira atrás das câmeras. Seu projeto inicial foi o curta-metragem Lion´s Den, com 25 minutos e 15 mil dólares de orçamento. Estrelado pelo amigo de infância Ethan Hawke (de Antes do Pôr-do-Sol), o premiado filme abordava a vida de cinco estudantes que se reúnem depois de formados.

O curta abriu as portas para Singer co-escrever, produzir e dirigir “Linha Direta”, seu primeiro longa-metragem. Mas foi só em 1995 que seu trabalho começou a ser reconhecido, com a produção de seu segundo longa, o premiado pela Academia “Os Suspeitos”, aclamado pela crítica e com grande retorno comercial. Com meros 28 anos na época, Singer conseguiu ultrapassar diversos obstáculos ao cumprir com sucesso um orçamento de 6 milhões de dólares e 35 dias de filmagem. Mas ainda não era suficiente.

O prestígio tão desejado pelo diretor, que descobriu sua paixão pelo cinema ainda na adolescência fazendo filmes de 8mm, foi alcançado na direção dos dois primeiros longas da saga mutante X-Men. Seu talento, se ainda deixava dúvidas, ficou comprovado. Admitindo publicamente não ser leitor assíduo das HQ´s dos "homo superiores" (o que, em princípio, gerou pânico e revolta nos leitores fanáticos), Singer conseguiu tirar dos filmes que seguem essa linha e origem as caricaturas espalhafatosas e uniformes puramente alegóricos. No lugar, acrescentou um tom dramático que deu profundidade aos personagens normalmente planos desse tipo de trama, transformando a série cinematográfica X-Men em uma ficção científica de alta qualidade.

O sucesso foi tanto que Singer foi convidado para dirigir o terceiro filme da série, mas negou o convite por já estar envolvido com o projeto de “Superman – O Retorno”. Trilhando uma carreira de sucesso e reconhecimento, hoje é dono da produtora Bad Hat Harry Productions, uma homenagem ao filme Tubarão, um de seus favoritos. Aos 41 anos, o menino de Nova Jersey já mostrou seu lugar na cidade grande, seu prestígio nos tapetes vermelhos e seu talento nas telas de todo o mundo. Super-poderes? Uma hipótese. Mas só se revelam através de seus personagens.

...encontra o herói voante.
Filmografia

» leia/escreva comentários (4)