Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Overdose Safadeenhas, a vez delas

Os maiores galãs do cinema

por Mariana Marques

receite essa matéria para um amigo

Pediram para eu fazer este overdose “galãs do cinema” para o Pílula Pop. Por que não? A gente sempre pode arrumar um tempinho pra ser fútil nessa vida, não é mesmo? E também porque eu reclamei de um overdose do Pílula que dizia sobre cenas pop-picantes, mas não mostrava foto de rapazinho nenhum.

E pra não parecer que a frivolidade é tanta, os moços aqui citados são todos bons atores – ok, talvez uma ou outra exceção – e muitos têm uma filmografia digna como desculpa pra ver os rostinhos bonitos. E é como voto de confiança de que Robert Pattinson, o novo arranca-gritos de adolescentes com seu vampiro Edward Cullen de “Crepúsculo”, vai construir uma carreira tão sólida quanto a de um DiCaprio, que a gente começa a lista por ele.

Futilidade, pega eu!

Série: galãs do mundo fantasioso

por

Fotos: Divulgação

Robert Pattinson


Pattinson tenta fazer o estilo desleixado

É a paixão da vez das adolescentes, como o intérprete do vampiro Edward Cullen na adaptação do best seller “Crepúsculo” para os cinemas. Eu praticamente nada sabia sobre o menino (Robert é mais novo que eu, posso chamá-lo de menino, né?), apenas que ele era o Cedrico Diggory em “Harry Potter e o Cálice de Fogo”. Fui pesquisar mais e eis que constato que é ele o imbecil de um dos piores filmes a que assisti em 2008, o horroroso “Como ser”. Pontos negativos para Pattinson. Mas ok, se eu fosse adolescente provavelmente iria ficar encantandinha com o menino-vampiro.

Pra suspirar: “Crepúsculo” (2008)

Daniel Radcliffe


Acho lindo. NOT.

Além de galã-vampiro, existe também o galã-bruxo. Ele mesmo, Harry Potter, interpretado no cinema por Daniel Radcliffe. Eu quase me recuso a inclui-lo nesta lista fútil. Primeiro porque ele é tão novinho que parece pedofilia. Segundo porque ele tem uma beleza de inglês que não me atrai muito (ainda bem que os amigos ingleses não lêem o Pílula). Mas eu tenho primas adolescentes e sei bem o quanto ele é febre entre as garotinhas. E eu não vou comentar da peça em que ele aparece pelado e nem colocar o vídeo que já fizeram dele completamente nu no palco porque eu tenho noção (menininhas, entrem em contato comigo que passo o link).

Pra suspirar: Harry Potter e a Ordem da Fênix (2007)

Série: Quando eu era adolescente

por

Fotos: Divulgação

Leonardo DiCaprio


Conquistou até Gisele Bundchen

E quem então era o queridinho quando eu era adolescente? Leonardo DiCaprio, com certeza. Eu tinha 12 anos quando “Romeu + Julieta” passou nos cinemas. E tinha 13 durante o sucesso de Titanic. Não cheguei a devotar muito tempo ao fanatismo pelo ator, mas fui atrás da sua filmografia e acabei descobrindo bons filmes como “Gilbert Grape – Aprendiz de sonhador”. Hoje eu acho estranho ver o ator interpretando papéis de homens mais velhos porque pra mim ele tem a mesma cara de quando fez “Diário de um adolescente”.

Pra suspirar: A Praia (2001)

Ethan Hawke


Baby, you’re gonna miss that plane

Hawke me chamou atenção pela primeira vez no excelente “Gattaca”, de 1997. Mas é com “Antes do Amanhecer” e “Antes do pôr-do-sol” que ele provoca os suspiros nas mulherzinhas. Nem vou falar mais nada porque já fui chamada de “Celine wannabe” algumas vezes. Poxa, que mal faz em querer um Jesse?

Pra suspirar: Antes do Amanhecer (1995)/ Antes do pôr-do-sol (2004)

Série: Sou uma Lolita

por

Fotos: Divulgação

Paul Newman


Tá vendo só?

Talvez nem minha mãe tenha chegado a suspirar tanto por Paul Newman. Eu, então, só fui o conhecer já bem mais velho, em filmes como “A roda da fortuna” e “Uma carta de amor”. Neste ano, com a morte do ator, fui dar uma pesquisada em sua filmografia e só aí me dei conta mesmo do quanto ele foi bonito na juventude. Os filmes e as fotos não me deixam mentir.

Pra suspirar: Gata em teto de zinco quente (1958)

Robert Redford


Charmoso, vai.

Eu sei que minha mãe preferia o Richard Gere nesta listinha, mas pra citar galãs que hoje já podem fazer papel de avô no cinema eu acho bem mais digno falar do Robert Redford. Eu o achei super charmoso quando assisti a “Encantador de Cavalos”. E olha que isso foi em 1998. Vamos relevar a minha idade e a do ator nesse ano - se não, vou me sentir a própria Lolita. Mas fato é que Redford custou a envelhecer, ou melhor dizendo, envelheceu muito bem.

Pra suspirar: Entre dois amores (1985)

Série: Os praticamente clichês

por

Fotos: Divulgação

Tom Cruise


Apelando

Se houve alguém que me fez ter atitudes típicas de adolescente-fã, foi Tom Cruise. Eu tinha onze anos quando uma amiga me chamou para compartilhar uma daquelas pastas com fotos e matérias do ator. Coletei muitas coisas de Caprichos, Atrevidas e Carícia (RIP) e compartilhei essa pasta – que ficou com a amiga, droga! - durante pouco mais de um ano. Agradeço à Sessão da Tarde que me fazia suspirar vendo o galã em “Top Gun – Ases indomáveis” e “Cocktail”. Tom Cruise é meio mala, falando da Cientologia e pulando no sofá da Oprah, mas eu perdôo porque ele foi responsável por gerar o bebê mais bonito deste planeta, a Suri.

Pra suspirar: Jerry Maguire – A Grande Virada (1996)

Brad Pitt


Apelando ainda mais

E pensar que antes de fazer sucesso nos cinemas, Brad Pitt trabalhou fantasiado para um fast-food. Quem iria imaginar que por debaixo de uma fantasia de frango estaria uma coisa linda dessas. Pitt tem a vantagem de não fazer o estilo “galã com carinha de bom moço” e por isso ele já conseguiu papéis distintos no cinema. Na vida real, vem dando bom exemplo como pai, marido e cidadão do mundo. Quase um super-herói.

Para suspirar: Encontro marcado (1998)

Série: Por que não morre só gente feia?

por

Fotos: Divulgação

James Dean


Yo soy rebelde

Quando “Juventude Transviada” chegou aos cinemas, James Dean já havia morrido em um acidente de carro, aos 24 anos. Foi muito comparado ao também galã Marlon Brando. Entra em qualquer lista de bonitões do cinema de todos os tempos e eu jamais poderia deixá-lo de fora. Tornou-se um ícone da década de 50, sex symbol e recebeu duas indicações póstumas ao Oscar.

Pra suspirar: Juventude Transviada (1955)

Heath Ledger


Fofs

Quando eu recebi a notícia de que Heaht Ledger havia morrido, pensei aquele clichê de “tão novo, tão bonito” e mais a sacanagem de “tanta gente feia que podia morrer no lugar”. Assim como James Dean, já havia morrido quando seu papel mais marcante – o Coringa do Batman mais recente – foi para os cinemas. Recebeu indicação póstuma ao Globo de Ouro e é bem possível que esteja também entre os indicados ao Oscar, ao qual já concorreu por “O segredo de Brokeback Mountain”, de 2005.

Pra suspirar: Coração de Cavaleiro (2001)

Série: je ne hablo Inglés

por

Fotos: Divulgação

Gael García Bernal


Torto e belo

Se vocês querem mesmo saber, sou bem mais Diego Luna, que contracenou com Gael em “E sua mãe também”. Mas dizem por aí que tenho um gosto estranho para rapazes, então preferi apostar no mais óbvio nesta lista. Não que eu não goste do Gael. Já vi um pessoalzinho por aí dizendo que o ator mexicano é esquisito, tem a boca torta e sei-lá-mais-o-quê. Pois eu, com esse meu gosto anormal, considero essas belezas fora do padrão muito mais interessantes. É como se aquele “defeito” chamasse ainda mais atenção para o restante que ele tem de bonito. (Não estou pedindo para ninguém me entender.)

Pra suspirar: Diários de Motocicleta (2004)

Louis Garrel


Garrel, garra eu

Segue a mesma linha fora do padrão de Gael García Bernal. Pra entender melhor: em “Os Sonhadores”, tem menina que cai de amores pelo loirinho Michael Pitt (que pra mim tem cara de mocinha, com rostinho muito perfeito). Já Garrel tem o cabelo atrapalhado, o nariz grande e manchas pelo rosto. É charmoso, bom ator e fala francês (haha). Ou seja, é coisa linda de deus!

Pra suspirar: Canções de amor (2007)

» leia/escreva comentários (13)