Busca

Cadastro



enviar

Papai pediu pra gente ser roqueirinho

15.11.04

por Braulio Lorentz

KLB - KLB 2004

(Columbia, Sony - 2004)

Top 3: “A Ilha”, “Bato palmas pra você“ e “Carolina“.

Princpio Ativo:
Yeeeeah!

receite essa matéria para um amigo

O primeiro sucesso do KLB apareceu quando os sertanejos monopolizavam os holofotes. O então trio-teen-sertanejo conquistou as leitoras de Capricho com o hit “A dor desse amor”. Uma temporada se passou e eles mudaram bastante o visual e a sonoridade para acompanhar a onda boy band que assolou as paradas. A escolha deu certo, o número de fãs não parou de crescer e o crossover de Bee Gees com Hanson durou quatro discos.

O tempo passou. Pitty foi a grande vencedora no VMB 2004, Los Hermanos criou uma legião de fãs e o Charlie Brown JR. vendeu mais de dois milhões de cópias dos cinco mais recentes álbuns. O empresário e pai dos meninos, Franco Scornavacca, deve ter berrado o tradicional “Pára tudo!“ do apresentador João Kléber. Atitudes roqueirinhas vendem bem nestes tempos em que os verões cantados por Felipe Dylon despontam em todas as estações. Nos programas de auditório o vocalista Leandro segura o microfone com a pose de Badauí, do CPM 22. O baixista Bruno ostenta cabelos desgrenhados e boné virado pra trás. O guitarrista Kiko conta que agora é produtor e compôs quatro das doze faixas.

Timbres de guitarra sofríveis estão “no disco mais roqueiro do KLB“ (palavras do release). O primeiro single, “A Ilha”, é uma balada com cheiro de RPM e “Você Pode Voltar Atrás“ deixa um gosto de Polegar no ouvido. “Dá pra mim“ e “Sou como sou“, da ex-banda de Rafael Ilha, ao menos são engraçadas. “Bato palmas pra você“, com vocal sertanejo, mostra que o trio não superou a convivência com Zezé de Camargo & Luciano, também empresariados por Franco. E o que dizer dos agudos irritantes e arranjo de churrascaria de “Só você“? Rick Bonadio neles!

“Se te querer como eu te quero é pecado/ Prefiro pecar ao teu lado“ enfeita a já citada “Bato palmas pra você“. “Meu time é você“ traz o mote “minha garota é melhor do que o futebol“ e culmina com o verso “Hoje o meu time é você/ Esse jogo eu não vou perder“. “Eu quero esse amor aqui“ emula, sem bons resultados, a fase mais farofa de Bon Jovi. “Eu quero teu carinho“ e “Vem me Dar um Beijo“ são country rocks piada, duas paródias mal feitas de Legião Urbana. Outra paródia atende pelo nome de “Eu quero é botar meu bloco na rua“, versão broxante para a canção de Sérgio Sampaio.

A banda cativa só com suspirinhos de Bee Gees - sempre eles - e alongando a última sílaba das palavras de cada fim de frase, como o fez no hit “Minha Timidez“, do disco anterior. O projeto “KLB rock“ fica só no esboço: a essência breganeja permanece. Se você quer um disco de roqueirinhos bem produzido e bacanudo, compre o álbum de estréia do B5.

Roqueiro que é roqueiro não tem muitas cores na foto de divulgação

leia/escreva comentários (13)