Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Atividade de sempre

16.12.04

por Rodrigo Ortega

Charlie Brown Jr. - Tamo Aí na Atividade

(EMI, 2004)

Top 3: “Todos Iguais”, “Longe de você” e “So far away”.

Princípio Ativo:
Complexo de inferioridade

receite essa matéria para um amigo

Tamo Aí na Atividade, sétimo disco do Charlie Brown Jr., mostra que pouca coisa mudou desde que Chorão apareceu com sua cara rechonchuda na MTV há mais de sete anos. A banda segue com seus hits em potencial e com os complexos de inferioridade de Chorão. Para superá-los, ele insiste nos bordões do tipo “Eu nasci pobre, mas não nasci otário” e histórias de como conquistou meninas riquinhas com seu charme de ogro.

Não que esses complexos não tenham seu apelo, vide sucessos como “Proibida pra mim”, do disco Transpiração Contínua Prolongada, de 1997. Mas a ladainha “vencer na vida é pra quem tem coragem”, aliada à amizade nitidamente forçada com as rádios, como o reggae fuleiro da faixa-título ou a Chilli-Peppers-wannabe “O errado que deu certo”, alçam também o Charlie Brown ao alto do topo dos grupos mais odiados do Brasil.

Uma pena, pois a banda tem potencial para outros bons hits, e esse disco tem alguns exemplos. “Todos Iguais” é um rock potente, com guitarras pesadas e certeiras competindo com os gritos de Chorão. Ele faz a reclamação de sempre, mas vai direto ao ponto: “Foda-se se eles se acham inteligentes demais pra mim”.

O Charlie Brown vai bem nas baladas “Longe de você” e “O lixo e o luxo”. “So far away” é uma das faixas mais divertidas, talvez porque a banda se contente com um hardcore simples e eficiente, e a letra em inglês isente Chorão de elaborar frases de efeito do tipo “toda patricinha adora um vagabundo”, do single chatinho “Champanhe e Água-Benta”.

O tradicional nonsense da poesia charliebrowniana garante outros momentos divertidos, como os versos de “Vivendo nesse absurdo”: “Eu não sou alienado/ mas eu vivo nesse absurdo”. O refrão da ótima “Indicados para o Prêmio Nobel da Paz” alerta: “Tome cuidado/ com os indicados para o Prêmio Nobel da Paz”, o que significa que, se você der de cara com o Nelson Mandela na rua, deve chamar a polícia ou sair correndo para escapar de uma facada ou algo parecido.

Tamo Aí na Atividade tem produção assinada por Rick Bonadio (Mamonas Assassinas, Leela, Dogão). Felizmente ele já gastou suas fichas com os rappers no Dogão, então a boa notícia é que a banda nos poupa dos beat-boxes e dos MCs cantando versos fajutos e refrões ad infinitum. Mas Bonadio não deixa de preparar um produto redondinho para as paradas musicais, o que significa que o Charlie Brown Jr., queria você ou não, vai continuar aí na atividade.

Os Charlie Browns comemoram mais um sucesso óbvio

» leia/escreva comentários (5)