HQs da semana: 2 de fevereiro

Nossa avaliação

Medíocre é provavelmente a melhor palavra para descrever a semana que passou no quesito quadrinhos. Alguns lançamentos foram bons o bastante para merecer destaque, mas não houve nada de espetacular.

A revista que provocou uma leve comoção nas listas de discussões sobre HQs foi “Time Masters: Vanishing Point #6”. A edição final da minissérie narra a busca de Rip Hunter por Bruce Wayne, então perdido em alguma era pré-histórica. O mestre do tempo dessa vez se alia ao Gladiador Dourado, Lanterna Verde e Superman.

A série só foi concluida agora, meses depois de o homem-morcego ter sido encontrado, e trouxe uma surpresa: na última página os heróis se deparam com o que só poderia ser descrito como um teaser para o próximo crossover da DC, Flashpoint (e que você conferiu na imagem acima).

“Time Masters: Vanishing Point” é uma minissérie bem estranha. Quem esperava ler a história da busca por Batman teve que se contentar com o passeio dos heróis por alguns dos períodos mais desinteressantes da história da DC, e com o morcego relegado a um papel pouco maior que uma nota de pé de página. Quem lê a revista após ter ouvido falar da infame página final, também se decepciona, pois é praticamente a única coisa relacionada a Flashpoint na série.

Resumindo, “Time Masters” é uma leitura que só recompensa os fãs de Rip Hunter e do Gladiador Dourado, que recebem mais um gostinho da estranha relação entre os dois heróis. Além disso, o estilo de Dan Jurgens (que já foi o principal desenhista da DC no começo da década de 1990, e aqui se desdobra no roteiro e na arte) é um pouco anacrônico, o que é irônico em uma revista sobre viagens no tempo. Mas se você é um daqueles que se lembra com nostalgia de Zero Hora, isso não é problema.

Entre os outros títulos dignos de nota está “Invincible #77”, que traz o final da Guerra Viltrumita e resulta em um novo status quo para o personagem-título, com grande potencial dramático. Apesar disso, a saga acabou prejudicada pelo atraso nas últimas edições, o que é mais uma ironia, visto que Robert Kirkman, o criador da série, havia se gabado de “Invincible” ser mais regular que qualquer título da DC ou da Marvel.

“Invincible Iron Man #500.1” faz parte da iniciativa “.1” da Marvel, na qual alguns dos principais títulos da editora ganham uma edição extra, supostamente fornecendo um bom ponto de entrada para novos leitores.

Na revista do Homem de Ferro isso toma a forma de um encontro dos alcoólatras anônimos, em que Tony Stark recapitula não apenas os acontecimentos dos últimos anos, como recorda eventos de toda a sua história (desde antes de criar a armadura e começar a combater o crime). Apesar de algumas inconsistências (as lembranças de Tony são levemente incompatíveis com eventos mostrados na minissérie S.H.I.E.L.D., por exemplo), a edição resulta em uma leitura interessante até mesmo para os leitores de longa data, analisando eventos da história de Tony como parte de um círculo vicioso formado por bebidas, mulheres e armaduras.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010