Filho do pai

Nossa avaliação

Apesar de acharmos que ser filho do Tom Hanks deve ser até legal (ei pai e mãe, amamos vocês e não trocaríamos por ninguém, ok?), no final das contas deve ser mais um parâmetro inatingível e quase uma maldição. Veja o coitado do Colin Hanks: ele é um ator só simpaticozinho que conseguiu entrar em Hollywood em grande parte porque é filho do homem. Mas imagina tudo que você fazer na vida ser comparado ao que seu pai fez? Detalhe: o velho é um dos mais bem sucedidos na história do ofício. O cara vai ser sempre olhado com uma expressão de mediocridade por críticos e público, a não ser que encontre um filme ou entregue uma performance genial – o que está longe de acontecer.

Mas pelo menos no trailer de “Lucky” ele parece ter encontrado uma situação que espelhe isso: a agridoce essa sensação de ganhar na loteria. Na trama, que nem precisava de tanta bizarrice, a mulher dos seus sonhos (Ari Graynor, de “Uma noite de amor e música”) se casa com ele, que passa a assassinar sósias da amada. Enfim… não parece ser com “Lucky” que ele vai superar a sombra do Bob-pai, mas ao menos parece divertido.

“Lucky” ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009