The Walking Dead 02×05 – Chupacabra

Nossa avaliação

Após um desnecessário flashback vazio de importância, mas cheio de nostalgia sobre os bons tempos, quando o grupo estava se conhecendo e a cidade ardia em chamas com a ação do exército, é manhã na fazenda Hershel. Com a divisão do grupo para a busca por Sophia, Andrea e T-Dog vão para uma área aonde a câmera não pode segui-los, Rick e Shane saem e discutem sobre a importância de procurar a garota, e Daryl encontra uma boneca, mas um susto faz o cavalo derrubá-lo morro abaixo. A queda é feia e termina com uma flecha atravessada nos rins, para azar do caipira e felicidade dos roteiristas, pois isso vai atrasar muito a volta pra casa.

"... não tem mais onde furar. Não tem mais."

Na fazenda, Glenn perde boas oportunidades de ficar calado enquanto tenta repetir o feito da semana passada (bis-coito) com Maggie. Hershel demonstra novamente que sua hospitalidade não vai durar por muito tempo. Ninguém pergunta por Daryl, mas sabemos que ele está passando perrengue e tendo alucinações com seu irmão. Merle, como o cavalo, sabe direitinho como jogar Daryl pra baixo. Quando recobra a consciência, um zumbi está tentando devorar a sua bota, embora – eu imagino – seria mais prático se ele fosse direto aonde tem pele, carne, pedaços mais fácil de ser digeridos. Livrando-se facilmente de dois mortos-vivos, Daryl decide, como Shane, ter também o seu momento Travis Bickler e improvisa um colar de orelhas.

Não corro risco, porque não tenho cérebro.

De volta ao rancho, as mulheres do grupo preparam um almoço para agradecer a hospitalidade dos Hershel, Glenn continua sem saber como se dar bem novamente e Andrea resolve assumir uma postura mais ativa ficando de franco atiradora sobre a van. Péssimos timing e vista, pois Daryl aparece e é confundido com um caminhante, levando um pipoco da atiradora loira. Hershel novamente precisa bancar o médico, mas é serviço rápido e logo todos estão de volta à mesa de jantar. Durante a refeição, Carol agradece o empenho de Daryl e Maggie cede às insistentes tentativas de Glenn, que pede a ela que o encontre no celeiro. Chegando lá, o asiático não encontra exatamente a privacidade que procurava.

Fleshmob!

Os vivos falam, os mortos caminham e a narrativa se arrasta. Sem qualquer avanço na busca por Sophia, o episódio foi um loooongo imbrólio para mostrar apenas o conteúdo do celeiro e uma possível psicose de Daryl. Nem os slow motions de Zack Snyder conseguem prolongar tanto o tempo quanto os roteiristas dessa série.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009