Acordar para a realidade da periferia

Cinco da manhã. O despertador toca na periferia. Você levanta, escova os dentes, toma banho (caso não tenha tomado na noite do dia anterior), se arruma, toma café, pega a marmita da geladeira e corre para sair de casa as cinco e meia. Isso para chegar ao trabalho as oito da manhã, já que pegar dois ônibus (lotados) e um metrô (mais lotado) é um caminhar de mais de duas horas. Reza para não ter trânsito, porque você já sabe o que acontece se chegar atrasado ao trabalho.

Não se cansa, porque depois do trabalho você ainda tem que estudar, chegar as sete da noite na faculdade ou escola, sentado numa cadeira desconfortável, ouvindo um monte de termos técnicos que só vai usar 20% na sua vinda inteira. Sai as dez da noite, chegar em casa perto da meia noite, para jantar, tomar banho dormir e esperar o despertador tocar. Sem sonho. Só o escuro do cansaço, já que descansar é luxo.

Se você se identificou com este texto, tenho que te informar, Kaiura Dorme é para você. Mas se não se identificou, não tem problema, porque a HQ lançada em 2018 por Diego Torres e Lucas Andrade também é para você. E vou explicar como.

Vocação

Kauira Dorme é uma HQ independente financiada via catarse, seus autores são moradores de periferia, mais precisamente da zona sul de São Paulo. Porém, a HQ que tem parte da história ambientada na periferia, não é apenas sobre como é a vida “da ponte pra cá”, mas principalmente, como encontrar sua vocação vivendo há quilômetros do centro de uma cidade grande.

Claro, tudo mundo busca uma vocação. E na adolescência a grande pergunta do que fazer ou escolher de faculdade é muito dura, já que é uma escolha que pode mudar todo o curso da sua história. Mas, escolher uma vocação pode ser muito mais difícil quando não se sabe nem se vai conseguir pagar uma faculdade, ou ainda, no caso dos artistas, se vai conseguir sobreviver fomentando sonhos artísticos.

Sonhos não colocam comida na mesa. Por isso, é mais fácil correr para empregos acessíveis como caixa de supermercado, entregador, pedreiros, empregadas e faxineiras. A faculdade pode esperar, ou mesmo nunca vir. E os sonhos? Deixa para aquelas poucas horas da noite.

A realidade dói. E machuca mais na crueldade das periferias. O melhor é dormir mesmo.

E Kauira foi dormir. Mas, quem é Kauira?

Vozes ancestrais

Bebendo de uma referência cheia de brasilidade, a personagem título é inspirada no vocabulário e mitologia tupi-guarani. Uma deusa sem vocação que vive em Itapera, a morada dos Deuses, Kauira é filha de Ivitú, a Deusa da Terra, e Ivi, Deus do Ar. No aniversário de sua 16ª geração, Kauira precisa encontrar e definir sua vocação e decidir sobre o que ela será deusa.

Independentemente se é em humanos ou em deuses, a adolescência é sempre incerta. Kauira não foge da regra e na indecisão de saber qual seria a escolha que definiria o curso do resto de sua vida, ela vai se consultar com Mitala, Deus da Dúvida.

E na conversa com Mitala, Kauira dorme, dorme e acorda na periferia, fazendo parte do dia a dia dos humanos para entender o que é a realidade de uma vida e nesta realidade encontrar sua própria vocação.

A rua é nóis

As referências nas páginas de Kauira Dorme são tamanhas, e nos envolvem tanto que chegam a ser claustrofóbicas.

Morei em periferia durante 28 anos da minha vida. E toda a rotina de acordar super cedo, pegar ônibus e metrô lotado, comer marmita e me sentir engaiolado dentro de uma sala de aula é muito, mas muito real.

Aquele papo de coaching de “acorde quanto eles descansam” sempre foi balela, e ainda é. Porque sabemos como é o abismo social no brasil (abismo que aumentou muito mais com a pandemia). Então, pode acordar cedo o quanto quiser, se você mora em periferia sempre vai ter alguém acordando mais tarde mas saindo quilômetros na frente nos estudos, nos empregos, nos salários. Simplesmente porque já nasceram com dinheiro.

Meritocracia? Desculpa, mas quem é a favor desta palavra não tem a capacidade de olhar um pouco além das janelas de seu apartamento numa região nobre.

E olha que estou colocando em pauta apenas a distância social, entre os mais ricos e pobres, se eu misturar com questões raciais, de gêneros e de sexualidade a distância entre o ponto de partida e a linha de chegada fica cada vez menos homogêneo e muito mais distante para muitos.

Por isso, se sua posição é desprivilegiada questione. Questione seu entorno, questione as pessoas que estão em posições diferentes. Raciocine e entenda o que você pode fazer para deixar de ser apenas uma engrenagem num grande sistema, porque é isso que os operadores da maquina querem: que existam engrenagem que façam a máquina funcionar cada vez mais no automático.

E como fazer isso? Em Kauira Dorme é mostrado como. Acorde!

Deuses e Heróis

A grande questão é que Kauira Dorme é um choque de realidade enorme disfarçado de ficção. E muito mal disfarçado porque até as metáforas são reais. Deuses podem não existir (em disse podem, não boto a mão no fogo), mas as dificuldades e dúvidas colocadas na mesa durante as histórias são reais. As dificuldades que Kauira passa na periferia são reais. O cotidiano tortuoso, os assédios sofridos, a falta de perspectiva. É tudo real.

E saiba que enquanto você lê este texto tem alguém ralando muito, até mesmo numa pandemia. Alguém que não teve o privilégio de trabalhar em home office, ou que perdeu um ano inteiro de estudo por não ter computador, celular ou internet. Alguém que está em um bico, ganhando por dia menos do que vale um quilo de carne, para sustentar uma família, e nem nas estatísticas de desemprego entra porque já desistiu de procurar algo formal.

Heroínas e heróis de verdade são essas pessoas, que cansam muito, mas sabem que a sobrevivência fala muito mais alto do que o cansaço. Mas que sonham, mesmo dormindo pouco e é neste sonho que moram a vocação de cada um.

Kauira Dorme é muito mais do que uma simples HQ independente que dialoga com a periferia, é uma HQ que é um presente carinhosos para as pessoas que ralam todos os dias.

Tico Pedrosa é publicitário, roteirista, escritor, professor e criador de conteúdo. Fã de quadrinho desde sempre. Você pode conferir as ideias dele no instagram e twitter.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010