Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Mais do mesmo

01.07.05

por Braulio Lorentz

Gabriel O Pensador - Cavaleiro Andante

(SonyBMG, 2005)

Top 3: "Bossa 9", "Sorria" e "Cavaleiro Andante"

Princípio Ativo:
Palavras repetidas (e rimadas)

receite essa matéria para um amigo

Metáforas e trocadilhos estão em “Palavras Repetidas” e nas outras 11 faixas do sexto disco de inéditas do Pensador. Além de ressuscitar o rapper, que naufragou com seu Ao Vivo MTV (2003), a primeira música de trabalho tira, mais uma vez, Renato Russo do túmulo. “Palavras Repetidas” tem sampler de "Pais e Filhos", com direito a refrão cantado pelo cara que liderou a Legião Urbana. Esta é, então, mais uma chance de ouvir as palavras que já foram repetidas em rádios, rodinhas de violão, no Acústico MTV Legião Urbana (1999) e no As Quatro Estações Ao Vivo (2004) – lançados após a morte de Renato. Frases de efeito (inéditas ou não) são enfileiradas e têm a sutileza de um elefante brincando de amarelinha. "Chovendo sangue no meu jardim" e "Eu vejo um Bin Laden em cada favela" provocam o mesmo constrangimento e têm a mesma pretensão de chocar o ouvinte.

Vale tudo quando a intenção é colocar o maior número de sacadas por milésimo de canção. Até parodiar Carlos Drummond de Andrade na faixa-título e seguir o "manual Paula Toller de frases invertidas": "No meio do caminho pode ter uma pedra/ Mas no meio dessa pedra pode ter um caminho". Os irmãos gêmeos, "um bonito e um feio", são os personagens do "Rap do Feio", que força a barra com o sampler de "Imunização racional (Que beleza)", de Tim Maia. O rapper conta pela segunda vez a história de dois gêmeos que são o oposto um do outro. "Brazuca", de 1999, tem o mesmo mote, mas a feiura sai de campo e dá lugar ao futebol.

"Bossa 9" é um raro bom momento. Gabriel dialoga com o refrão sampleado de "Garota de Ipanema", de Tom e Vinicius: a colagem sonora funciona, a rima decepciona. Os rapazes do Detonautas Roque Clube, afilhados do Pensador, fazem barulho em "Sorria". A letra acima da média é uma compilação de frases-clichê, cujas palavras são permutadas ao final da canção, num processo que resulta em pérolas que arrancam sorrisos. Em "Deixa Rolar", Negra Li é ofuscada por gemidos cafonas. O swingue de plástico da música também anula a moça que já cantou com Chorão no mega-hit "Não é sério", do Charlie Brown JR. "Tás a ver" tem a doçura da participação de Adriana Calcanhoto, mas mesmo assim justifica a presença da tecla stop nos aparelhos de som.

O produtor norte-americano Itaal Shur é o responsável pela sonoridade mais soul do álbum. Gabriel afirmou ter gostado de trabalhar com o co-autor do hit "Smooth" gravado por Santana. Ele também apontou a maior liberdade de improvisação em Cavaleiro Andante. "Dessa vez soltei mais as rédeas, deixando a intuição me levar mais que o raciocínio", explica. Talvez este seria o caso de tirar as rédeas do cavalo, e colocá-las no cavaleiro. Viu? Qualquer um pode fazer trocadilhos e frases de efeito, música já é outro caso.

Gabriel: errou feio na mira e perdeu ao menos um fã

» leia/escreva comentários (0)