Busca

»»

Cadastro



»» enviar

Pra onde foram as pontes?

07.01.06

por Isabel Furtado

The Strokes - First Impressions of Earth

(SonyBMG, 2006)

Top 3: “You only live once”, “Ize of the World” e “Heart in a Cage”.

Princípio Ativo:
Maioridade

receite essa matéria para um amigo

Então, eis que surgem na rede todas as músicas do novo disco dos Strokes. Ele será lançado no Brasil no fim de janeiro. Mais exatamente daqui a 11 dias, 5 horas, 0 minutos e 45 segundos de acordo com o site oficial no exato momento em que escrevo essas linhas (isso se o lançamento nacional não fosse adiado, já que estava previsto pro dia nove e passou pro dia 28 de janeiro).

Fãs e críticos esperavam que First Impressions of Earth soasse como mais um capítulo da trilogia Strokes. Outros apostavam na decepção que já havia sido esperada para o álbum anterior. De fato se trata de uma continuação de Room On Fire e Is This It, no entanto sem a mesma energia de outrora.

Dos três, o novo álbum é certamente aquele feito com mais cuidado. Cada músico evoluiu muito com seu respectivo instrumento. Várias faixas mostram arranjos mais extravagantes e inventivos. O som está mais limpo, bem tratado e trabalhado.

O típico efeito no vocal que caracterizou a banda praticamente foi esquecido. A bateria de Fabricio Moretti está mais criativa do que no passado e chega a surpreender em faixas como “Heart in a Cage”. Inclusive, essa é uma ótima candidata a novo single. Nikolai Fraiture mantém o baixo bem básico ao longo do álbum. Suas melodias incríveis, que tinham participações importantíssimas nos discos anteriores, surgem agora em raros momentos, como no refrão de “Razorblade” e “Fear of Sleep”.

As guitarras continuam as mesmas, sempre muito destacadas, algumas vezes acompanhando o vocal, outras fazendo “segunda voz” uma da outra. A novidade é que em algumas faixas elas estão mais pesadas e constantes, fazendo um papel menos melódico e mais de base. São elas, junto com o baixo, que iluminam a chocha “Red Light”.

Faixas que merecem destaque são “Juicebox”, a poderosa primeira música de trabalho, a super-pop “You only live once”, e a cativante “Electricityscape”. “Hawaii-Aloha” é uma música que foi tocada no Tim Festival, mas que não entrou no disco e “Razoblade” tem uma letra que é um charme só.

Em First Impressions existe uma alternância entre músicas emocionantes, no melhor estilo Strokes, e outras um tanto quanto chatas e monótonas. Algumas chegam a se tornar maçantes como “15 Minutes” e “Killing Lies”. Essas músicas têm em comum a falta de suspense e pontes (aquelas partes que não são nem refrão nem estrofe) que são sensacionais em “Reptilia” e “Barely Legal”, por exemplo. Em geral faltou a expectativa que antecede a explosão. Faltou dinâmica.

O grupo dessa vez escolheu dar mais atenção aos detalhes e à produção. Ganhou na qualidade e perdeu na espontaneidade.

Strokes: um pouco de suspense não faria mal a ninguém...

» leia/escreva comentários (14)