Busca

»»

Cadastro



»» enviar

CPM, MTV e FMs

14.02.05

por Rodrigo Ortega

CPM 22 - Felicidade Instantânea

(Sony, 2005)

Top 3: “Um minuto para o fim do mundo”, “Irreversível” e “Não vá embora”

Princípio Ativo:
Sofrimento

receite essa matéria para um amigo

“Olá, sou eu que faço as canções para você chorar”. Assim o vocalista Badauí se apresenta na faixa de abertura do novo álbum dos paulistas do CPM 22, Felicidade Instantânea. Amores não correspondidos, instantes felizes e sofridos, paixões traumáticas e telefonemas de madrugada são as marcas das canções da banda e também da vida de todos os adolescentes.

Este quarto álbum da banda é lançado em um momento crítico: a saída do baixista Portoga, no início deste ano, alegando “diferenças musicais”. A primeira música de trabalho do é “Um Minuto para o Fim do Mundo”. O refrão é de fácil apelo entre os jovens que vivem a intensidade das primeiras paixões: “Só de pensar de te perder por um segundo / Eu sei que isso é o fim do mundo”.

Badauí, junto com os guitarristas Wally e Luciano, que gravou também os baixos, e o baterista Japinha, continuam usando guitarras rápidas e pesadas, melodias simples e a dinâmica do que se costuma chamar de hardcore. Nas letras há sofrimento o bastante para usarmos o rótulo de emocore. Mas agora que estão na MTV e nas FMs já não é bonito chamá-los assim. Ouvi o caso de um menino que era super fã do CPM 22, ia a todos os shows e até conhecia os caras da banda. Quando eles assinaram com a Abril Music e estouraram com “Regina Let’s Go”, em 2001, o cara ficou puto e quebrou seus discos na frente dos seus antigos amigos e ídolos do CPM.

Badauí demonstra esse mal-estar com o sucesso na música “Contagem Regressiva”: “Não pensei que um dia chegaria a ter / o que vejo na TV”. Mas quando eles esquecem essas bobagens, se dão bem. O punk rock melódico do CPM continua rendendo vários sucessos em potencial. As canções mais redondas são “Irreversível” e “Pensamentos Negativos”. “Depois do fim” tem um riff bacana e um refrão esperto: “Então me leve agora / Não que eu vá se você não for”.

Outros destaques são “Não Vá Embora”, mais lenta e pesada, e “Cidade em Chamas”, com a letra mais dramática: “Que horas são? / A cidade está em chamas / Já faz dois ou três dias que me perdi dentro de mim”. O CPM sofre muito, e chama os meninos para sofrerem junto. Quando lembro do auge da crise da minha adolescência com Paralamas cantando trovas em dó com Djavan e Carlinhos Brown, penso que os jovens de hoje estão bem melhor acompanhados.

Mesmo sem o Portoga eles continuam mandando bem

» leia/escreva comentários (4)