HQs: Empowered, Bruce Wayne e Superior

Super trajes mínimos.

“Empowered”, mangá em inglês de Adam Warren, já está em sua sexta edição na terra do Tio Sam. Descrito como uma “comédia sexy de super-heróis”, a revista narra as aventuras da aspirante a heroína de mesmo nome: Emp é uma loiraça muito bem dotada que recebe um “super-traje” que lhe confere super-poderes. O problema é que o colante é tão fino e revelador quanto guardanapo de papel, rasga com a mesma facilidade, e perde os poderes quando rasgado! Daí resultam situações hilárias em que a personagem-título se vê capturada por vilões e amarrada em posições bastante embaraçosas, com o super-traje – e sua já baixíssima auto-estima – em frangalhos.

Pode soar como uma exploração bastante chauvinista da imagem feminina, mas o resultado é uma sátira à excessiva sexualização das heroínas de HQs. Além disso, é excitante – em vários sentidos – observar a evolução de Empowered, de uma “donzela em perigo” profissional a uma heroína competente. Quem sabe inglês pode conferir uma amostra no site da editora Dark Horse.

Batman visita

Também acaba de ser lançada nos EUA a série “Bruce Wayne – The Road Home”, um conjunto de edições especiais que relata o retorno do primeiro Batman após ser dado como morto por um ano. Em cada edição, o homem-morcego original visita um dos personagens de sua “franquia” (os felizardos da semana foram os novos Batman e Robin, Batgirl, o Robin Vermelho e os Outsiders).

Parece evidente que a DC está usando o retorno do personagem para promover a sua linha de títulos, e a malfadada série A Batalha pelo Capuz” já nos ensinou que, enquanto o roteirista Grant Morrison for a principal cabeça por trás das histórias do morcego, podemos ignorar sem prejuízo aquelas que não levem a sua assinatura.

Super-Homem wannabe

Mark Millar, criador de “Wanted” e “Kick-Ass”, lança seu olhar para o arquétipo do Superman em “Superior”. Nada de revolucionário nisso, já que reinvenções do homem de aço são terrivelmente comuns: já tivemos “Supreme”, “Irredeemable”, “The Sentry”…

Ao contrário de “Nemesis”, sua outra série em andamento (dedicada à desconstrução do Batman), “Superior” é menos uma reinterpretação do homem de aço do que um exercício de wish-fulfillment – a “realização de desejos” que é um dos aspectos mais sedutores das HQs de super-heróis. O protagonista é o garoto Simon Pooni, preso a uma cadeira de rodas por uma doença degenerativa incurável. Simon recebe a chance de realizar um “desejo mágico” e, inconscientemente, se transforma no seu herói favorito, um análogo do Superman.

A premissa é promissora, ainda que pouco original. Resta saber se o título irá superar a série “Superman – Red Son”, escrita por Millar há alguns anos e tida como uma das melhores histórias do homem de aço das últimas décadas.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010