Como fazer um filme pro Oscar

Nossa avaliação

1- Adaptar um “romance aclamado”

2- Ter um diretor amado pela Academia

3- Um produtor com muita moral, mas injustiçado no último Oscar

4- Um casal de atores estelar e – claro – muito amado pela Academia

5- Criança!

6- Uma tragédia real como pano de fundo

Começaram as filmagens de “Extremely Loud & Incredibly Close”, filme baseado no romance de Jonathan Safran Foer e que conta a história de Oskar (olha só o nome do menino…), uma criança que vive em Nova York. O garoto está convencido de que o pai, morto nos atentados de 11 de setembro, deixou uma mensagem final escondida para ele em algum lugar da cidade.

Promete muita emoção e rios de lágrima do jeito que a Academia gosta? E se acrescentar Tom Hanks e Sandra Bullock como os pais de Oskar? E colocar o mesmo Stephen Daldry de “As Horas” e “O Leitor” na direção? Só para garantir, o produtor de “A Rede Social” e “Bravura Indômita“. Nem precisava do roteirista de “Forrest Gump” e “O Informante”. Mas  “Extremely Loud & Incredibly Close” tem isso também. Só falta mesmo o Oscar.

O filme estréia no final de 2011 nos Estados Unidos (que surpresa…), bem a tempo de concorrer a um certo careca dourado.

1 Comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009