Jovens Adultos

Nossa avaliação

[xrr rating=3.5/5]

Mavis Gary é uma pessoa que parou no tempo. Escutando fita cassete gravada, usando camiseta da Hello Kitty, mantendo a mania de arrancar os fios do cabelo, escutando repetidamente a mesma música sem parar e apresentando um comportamento emocional que não condiz com sua idade, ela não amadureceu. Apesar de seus 37 anos de idade, age como se tivesse uns vinte a menos, o que com certeza ajuda em sua carreira como escritora de uma série de romances adolescentes.

Ela é a patética personagem principal de “Jovens Adultos”, novo filme de Jason Reitman que trata de uma curiosa jornada de amadurecimento escrita por Diablo Cody (que aqui pode usar todo o seu arsenal de diálogos adolescentes). Ao receber um e-mail avisando do nascimento da primeira filha do ex-namorado, Mavis retorna à sua pequena cidade natal, com o objetivo de reconquistar seu antigo amor. A decisão é tomada de forma abrupta, exagerada e dramática como uma adolescente faria. Ao chegar à cidade, entretanto, encontra o ex (Wilson) muito bem casado e feliz e acaba descobrindo uma amizade inesperada com o gordinho nerd Matt (Oswalt), que ela ignorava no colégio.

Charlize Theron está muito bem como a antiga rainha da beleza que parece ser a única que alcançou o sucesso naquela cidade, ao mesmo tempo em que demonstra ser quem menos ganhou com o tempo que se passou. Sua Mavis só consegue a identificação com o público graças ao carisma e talento da atriz, que mistura arrogância e carência na medida certa. O restante do elenco também está muito bem, em um casting que parece mais pautado pelo tipo físico dos atores do que pelos seus talentos.

De olho no ex

“Jovens Adultos” é sobre uma transição tardia para a vida adulta. Nosso amadurecimento depende das experiências que ganhamos na vida e que nos transformam, o que é metaforizado de forma interessante nos action figures de Matt, já que ele os impede de serem sempre os mesmos ao transformá-los continuamente mudando alguns poucos detalhes (e não por acaso o amadurecimento de Mavis começa com uma mancha, como se ela tivesse uma parte sua “transformada”, assim como os bonecos de seu amigo).

Entretanto faltam mais elementos para a história crescer: Mavis é como um terremoto que chega abalando a todos em sua cidade, mas sua relação com os outros personagens não passa de contatos episódicos que dificultam o entendimento dos objetivos e também das mudanças pelas quais passa aquela mulher. Talvez até seja o objetivo do diretor colocar relações superficiais entre os personagens para contar a história de sua protagonista superficial. O problema é que esse distanciamento acaba passando para o público, que não se envolve o tanto que a história pede.

Tendo o mérito de apresentar um final que não apenas foge do lugar-comum como também brinca com os clichês deste tipo de trama (trazendo uma irresistível trilha dos anos 90), “Jovens Adultos” é um filme maduro sobre a imaturidade.  Mas no final das contas, a música “The Concept”, do Teenage Fanclub, pode acabar grudando mais em sua memória do que o próprio filme. Depende se o seu relacionamento com Mavis Gary vai ser superficial ou não…

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009