Rapper featuring Diva, uma antologia

Nossa avaliação

Recentemente, o rapper Nelly e a ex-Destiny’s child Kelly Rowland se reuniram para reeditar uma das parcerias mais bem sucedidas de uma tendência que dominou a música pop nos últimos 15 anos: o “Rapper featuring Diva”. O resultado não chegou aos pés do hit Dilemma, de 2002, mas nos incentivou a revisitar alguns dos principais marcos desse quase-gênero – uma fábrica de safadezas, suspiros, agudos e rotações nas rádios. É a fórmula perfeita: um cara mauzão falando um monte de palavrões mauzões respondidos no refrão por uma voz doce com uma batida pop à qual nenhum ouvido é imune. Faça uma breve viagem no tempo conosco:

Mais uma reedição do clássico "A bela e a fera".

1999 – Mariah Carey feat. Jay-Z, Heartbreaker
Essa música é, tecnicamente, uma “Diva feat. Rapper”. Mas considerando o sucesso que fez isso rodar umas 50 vezes ao dia na época que a gente via MTV, ela ganha seu lugar precursor aqui. No clipe, da época em que Mariah Carey ainda tinha forma para lutar contra ela mesma usando uma minissaia e uma calça de cintura baixa, a cantora flagra o namorado a traindo com uma versão morena sua. Seria muito mais legal (e premonitório) se o namorado fosse realmente interpretado por Jay-Z e a outra fosse Beyoncé.

Mariah Carey – Heartbreaker por carlosmartinsnit no Videolog.tv.

2001 – Eminem feat. Dido, Stan
Um caso de Featuring E ato de caridade cristã. Antes de ter os primeiros versos de Thank you sampleados no refrão e aparecer como a namorada do fã louco no clipe de Stan, ninguém tinha ideia de quem Dido era. Depois que a canção de Eminem virou hit, a cantora inglesa também experimentou bons 15 minutos de um sucesso que ela nunca reencontraria em sua carreira. Para quem quiser relembrar Slim Shady no seu auge, segue aí embaixo o épico de oito minutos.

2002 – Nelly feat. Kelly Rowland, Dilemma
O encontro original de Nelly&Kelly. Apesar de ser incompreensível por que diabos um mulherão pensaria em largar o namorado jogador de futebol americano pelo vizinho feio, esquisito, com um band-aid na cara e um chapéu ridículo, o refrão dessa música impregnou irremediavelmente o cérebro de quem o escutou ao menos uma vez.

2006 – Nelly Furtado feat. Timbaland, Promiscuous
Outro caso técnico de “Diva feat. Rapper”. Foi com essa música que Nelly Furtado anunciou oficialmente que não queria mais ser como um passarinho. Na verdade, ela estava mais próxima de outra ave (sem julgamentos). Mas… enfim. O diálogo travado entre Nelly Furtado e Timbaland nesta letra deixaria vermelhas até as bochechas botocadas da Tia Madonna. Se sua mãe entendesse o que você estava ouvindo, ela te botaria de castigo no quarto por um mês.

2009 – Estelle feat. Kanye West, American boy
Além de ser “Diva feat. Rapper”, essa música entra aqui meio roubado. A versão original, na verdade, era sem o Kanye – e era muito ruim. Agora, essa aqui é sensacionalmente boa. uma das melhores de nossa lista. Por isso, não tínhamos como deixar de fora – apesar de ser, tecnicamente, um remix (o que nós reprovamos absolutamente). De quebra, ganha pontos extras por ser da época em que a gente ainda não tinha certeza de que Kanye West era um doido egocêntrico babaca. Aprecie a pequena pérola aí embaixo.

Kanye West ft Estelle – American Boy from Mauricio Ortega on Vimeo.

2009 – Jay-Z feat. Alicia Keys, Empire state of mind
É provavelmente o auge artístico do “Rapper feat. Diva”. De longe a melhor música desta lista, Empire state of mind é um hino escrito com ritmo e paixão à cidade de Nova Iorque. Escutar a canção e não ficar com MUITA vontade de morar na Big Apple é praticamente impossível. Sabe quando vão escrever algo assim sobre Belo Horizonte, por exemplo? NUNCA.

2010 – Eminem feat. Rihanna, Love the way you lie
Mesmo que Michael Bay tenha emprestado seu melhor efeito especial, Megan Fox, para o clipe e que o cara mau seja o Charlie de “Lost”, essa sempre será conhecida como a música sobre violência doméstica que Eminem fez com Rihanna. Em termos de estrutura e agressividade, Love the way you lie é quase uma reimaginação de Stan para o rapper que tenta ser tão relevante hoje quanto era naquela época. O sucesso não foi o mesmo, mas ainda assim isso cansou o ouvido nas rádios pop da vida. E a letra é bem perturbadora.

2010 – Nelly feat. Kelly Rowland, Gone
Ao contrário do Slim Shady, que pelo menos mudou a diva convidada para não dizerem que ele estava se repetindo, Nelly chamou novamente Kelly Rowland para tentar emplacar mais um hit. Só que nem ele nem Rowland andam com essa bola toda ultimamente. Para ficar mais desesperado ainda, ele colocou um (Dilemma part 2) na frente do nome da música. O resultado é medíocre, mas na falta de algo gosto melhor, pode bombar nas rádios.

Menção honrosa

2010 – Keane feat. K’Naan, Stop for a minute
Se o indie fosse o pop, o Keane seria uma diva. E para confirmar isso, a banda inglesa lançou um EP esse ano em que troca versos com o rapper K’Naan – o que fez muita gente que já não ia com a cara boazinha deles torcer ainda mais o nariz. Mas Stop for a minute é muito boa para não ser mencionada aqui (sim, a gente realmente gosta da música). E perceba como o Tom Chaplin passa o clipe todo fazendo mega cara de mauzão para as pessoas não confundirem diva com outras coisas.

E aí, o que achou da lista? Quem a gente esqueceu? Grite aí embaixo todos os seus featurings favoritos que a gente deixou de fora.

6 Comentários

  • Nessim
    Em 16 de novembro de 2010 13:14 0Likes

    Daniel, já fizeram uma música pra BH tão boa quanto Empire state of mind: ‘É aqui que eu amo/ É aqui que eu quero ficar/ Pois não há á á!/Lugar melhor que BH’ kkk

    Mas sério, a matéria ficou hilária. Morri de rir.

  • Lee
    Em 17 de novembro de 2010 13:40 0Likes

    Christina Aguilera feat. Redman, Dirrty. Christina Aguilera feat. Lil’ Kim, Cant Hold Us Down e qualquer uma que seja da Bey com o Jay Z!

  • Daniel
    Em 18 de novembro de 2010 20:16 0Likes

    Nessim, se o Jay-Z ver com o que você comparou Empire state of mind, ele manda os manos dele tudo te darem uma coça. #tecuida

  • Juh
    Em 26 de novembro de 2010 13:42 0Likes

    concordo que faltou alguma parceria da Bey com o Jay-Z. E sem dúvida deveria ser a que lançou ela na carreira solo.. Crazy in love.
    No restante a lista ta muito boa!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2021
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010