Blue Monday. 40 anos sem Ian Curtis

Segunda-feira. 18 de maio de 2020. 40 anos atrás, a mesma data caiu num domingo. Ian, que sofria de epilepsia, se enforcou às vésperas do que seria um importante marco de sucesso para o Joy Division: a primeira viagem aos Estados Unidos. A morte do vocalista também mudou radicalmente a carreira da banda que, sob comando de Bernard Sumner, se reinventou com o nome New Order.

O sucesso rápido do Joy Division já indicava seu impacto na história da música, mas a trajetória interrompida escreveu capítulos diferentes. O surgimento e consequente popularidade do New Order ajudaram a escrever a história do pós punk e da música eletrônica. Era o nascimento da cultura rave.

Além da música

Para mim, que sou formado em design gráfico, essa movimento histórico também me apresentou os talentos do Peter Saville, responsável pela icônica capa de Unknown Pleasures, e de outras tantas do Joy Division e New Order. Saville continuou uma parceria com Tony Wilson (produtor da Factory) e elaborou capas para inúmeras bandas e artistas como Pulp, Suede, OMD, Roxy Music, Pet Shop Boys. Até hoje mantém trabalhos para a indústria fonográfica e também para a moda.

Voltando 40 anos no tempo

O trágico aniversário foi homenageado com uma live em prol da saúde mental, que contou com a presença de Bernard Sumner, Kodaline, Elbow, Brandon Flowers (do Killers). Na outra ponta, Peter Hook (ex-New Order) publicou no dia um show feito em 2015 com 3 horas de canções do antigo grupo.

Por aqui, preferimos celebrar a vida de Curtis indicando dois filmes incríveis que contam de maneiras radicalmente distintas o contexto de Manchester 40 anos atrás. Você pode escolher pelo seu astral, mas, se possível, veja ambos. O primeiro, mais deprê e bonito, é Control, do diretor Anton Corbijn, que conta a história de Ian até o fatídico 18 de maio. Já o segundo, mais divertido, é 24 Hour Party People, que conta a história do Joy Division, New Order e Happy Mondays, da boate Haçienda, das festas e do movimento que nasceu ali.

Closer, de Anton Corbjin
24 Hour Party People, de Michael Winterbottom

Nota: Acreditava-se que Blue Monday se referia à segunda-feira em que o corpo de Curtis foi encontrado, mas a banda esclareceu que o tema era o efeito do dia seguinte ao consumo de LSD, uma vez passada a euforia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • A gente
  • Home
  • Retro
  • Homeopatia
  • Overdose
  • Plantão
  • Receituário
  • Ressonância
  • Sem categoria
  • 2020
  • 2019
  • 2018
  • 2017
  • 2016
  • 2015
  • 2014
  • 2013
  • 2012
  • 2011
  • 2010
  • 2009